Resenha: A Rainha Vermelha – Victoria Aveyard

Sempre ouvi falar MUITO BEM desse livro nos blogs e canais do YouTube e a vontade de ler só aumentava a cada dia. Até que finalmente iniciei a leitura de A Rainha Vermelha, da autora Victoria Aveyard.

Já comentei aqui no blog que não sou fã número 1 de livros Young Adult (YA), porque já enjoei um pouco das temáticas e também não me identifico muito com as tramas. Sempre aquelas histórias batidas, parecidas umas com as outras… mas A Rainha Vermelha me chamou a atenção e dediquei um tempo à história que causou o maior frisson nas redes sociais.

Resenha: A Rainha Vermelha - Victoria Aveyard

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

E qual foi o resultado dessa experiência? Gostei do livro! Principalmente por conta das referências: quando li na contracapa que a autora é fã de Game of Thrones, entendi tudo. Muitos elementos usados no livro me lembraram a série de George R.R. Martin, mas de uma forma positiva. Ela fez uma mistura de mitologias bem legal e uniu tudo em uma aventura para adolescentes. Ponto positivo.

Mas vamos falar um pouquinho da história:

“O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses. Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho? Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe — e Mare contra seu próprio coração.”

Eu gostei da Mare, é uma personagem feminina forte, obstinada e com um coração enorme. A situação em que ela se encontra não é das mais fáceis, mas ela é esperta e consegue contornar as adversidades. Os outros personagens também são interessantes, mas nenhum se equipara ao brilho da protagonista (a não ser, talvez, seu professor de história).

A aventura é divertida e devorei as páginas do livro rapidinho. Sofremos e aprendemos com Mare e, assim como ela, desejamos vingança por toda a repressão que os Vermelhos já passaram (e ainda passam).

Leia também

Resenha: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares – Ransom Riggs

13 autores best seller dão dicas para iniciantes

Mas, como nem tudo são rosas, uma coisa me incomodou muito:  o triângulo amoroso. Não precisava… eu não consigo compreender essa necessidade de colocar uma menina dividida entre dois (ou mais) meninos. Por favor, autores de YA! Coloquem uma garota que não se apaixone por um cara chato e sem graça, como Cal, por exemplo. Ele é bonito, corajoso, gosta de estratégia de guerra, é forte, mas não tem absolutamente nada a ver com a Mare. E é chato!

Mas é claro que eles têm um romance proibido ali, que, sinceramente, não cola. Seria tããão melhor se cortassem essas partes! Vamos focar mais nos dramas sociais, na luta entre vermelhos e prateados…deixem o romance de fora!

Enfim, tirando esse fator, o livro é bom, vale a leitura e com certeza quero acompanhar os próximos volumes! 🙂

E vocês, o que acham do livro?

 * Esse produto foi um brinde, porém, as informações contidas nesse post expressam as ideias da autora.

Resenha: A Rainha Vermelha - Victoria AveyardTítulo original:  Red Queen
Autor: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Número de páginas: 422
Ano: 2015
Gênero: Young Adult
Nota: EstrelaEstrelaEstrelaestrela vaziaestrela vazia


Escrito por:

Isabela Zamboni



Comentários via Facebook

Comentários


Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *