Resenha: O Carteiro e o Poeta – Antonio Skármeta

Poucos livros conseguem oferecer uma experiência de leitura tão prazerosa como O Carteiro e o Poeta, do escritor chileno Antonio Skármeta. Em apenas dois dias, devorei as páginas dessa obra tão singela, emocionante, divertida e, ao mesmo tempo, com um final tão doloroso.

Resenha: O Carteiro e o Poeta - Antonio Skármeta

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

O Carteiro e o Poeta é sobre a relação de Mario Jiménez, um carteiro de Ilha Negra, com o incrível poeta Pablo Neruda. O único trabalho de Mario é entregar a correspondência de Neruda, já que os outros habitantes da Ilha quase nunca recebem cartas. O carteiro então se encanta com as palavras do poeta e pede sua ajuda para que o ensine a usar metáforas, a fim de conquistar sua amada Beatriz González. O relacionamento dos dois aos poucos se torna uma grande amizade, perdurando até os momentos finais da vida de Neruda.

O livro é recheado de bom humor e a linguagem – levemente jornalística – traz uma singela homenagem ao poeta que foi tão aclamado no Chile. Além disso, Skármeta apresenta como pano de fundo o momento político conturbado do país, desde o período em que Allende é eleito presidente até sua morte, com o golpe militar de Pinochet.

Para comprar o livro, é só acessar o link abaixo:

No começo da narrativa, Mario é um jovem ingênuo, mas com o passar dos anos se torna um homem diferente, mais maduro, mas que nunca deixa de se importar com Neruda, muito menos de sentir saudade do poeta. Neruda sempre viajava, morava fora, mas acabava retornando para Ilha Negra, seu lugar favorito, à beira do mar.

Resenha: O Carteiro e o Poeta - Antonio Skármeta

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

Também conferimos no livro alguns trechos de poemas inspiradores, como esse abaixo:

Eu volto ao mar envolto pelo céu,
o silêncio entre uma e outra onda
estabelece um suspense perigoso:
morre a vida, se aquieta o sangue
até que rompe o novo movimento
e ressoa a voz do infinito.

 

Originalmente, o livro se chamava Ardente Paciência, mas após sua adaptação para o cinema em 1994, agora é mais conhecido como O Carteiro e o Poeta. O filme recebeu indicações ao Oscar e foi bem comentado na época. Olha só o trailer:

Se você procura uma leitura prazerosa, com uma história agridoce, e que ao mesmo tempo contenha um teor político-histórico interessante, o Carteiro e o Poeta é um prato cheio. Já quero ler mais obras desse autor!

LEIA TAMBÉM

Resenha: O Carteiro e o Poeta - Antonio SkármetaTítulo original: Ardiente Paciencia
Autor: Antonio Skármeta
Editora: Record
Número de páginas: 176
Ano: 2017
Gênero: Romance
Nota: 


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni