Curiosidades

William Shakespeare era maconheiro?

William Shakespeare
FOTO: Wikipedia

Que doidera, caras!

Um artigo publicado no South African Journal of Science afirma que cachimbos encontrados no jardim  de Shakespeare, em Stratford-Upon-Avon, na Inglaterra, apresentaram evidências de cannabis e nicotina.

LEIA O ARTIGO COMPLETO (EM INGLÊS)

Em 24 fragmentos estudados, oito deles indicaram a presença de cannabis, afirma o artigo escrito por Francis Thackeray.

Porém, apesar de os cachimbos terem sido descobertos na propriedade de Shakespeare, não há nenhuma evidência de que eles pertenciam ao autor.

Segundo Trackeray, em entrevista à CNN, o Soneto 76 de Shakespeare “…é provavelmente uma referência secreta a maconha”.

Confira o texto original abaixo:

SONNET 76

Why is my verse so barren of new pride,
So far from variation or quick change?
Why with the time do I not glance aside
To new-found methods and to compounds strange?
Why write I still all one, ever the same,
And keep invention in a noted weed,
That every word doth almost tell my name,
Showing their birth and where they did proceed?
O, know, sweet love, I always write of you,
And you and love are still my argument;
So all my best is dressing old words new,
Spending again what is already spent:
For as the sun is daily new and old,
So is my love still telling what is told.

Teoria da conspiração? Verdade? O que vocês acham?

Fonte: BuzzFeed

Curiosidades

A última carta de Virginia Woolf

Virginia Woolf (1882 – 1941) foi autora, ensaísta e editora britânica, um dos expoentes do modernismo e extremamente relevante ao feminismo atual. Entre suas diversas obras, destacam-se: Mrs. Dalloway, Ao Farol e Orlando. A autora sofria com crises de depressão. Woolf cometeu suicídio em março de 1941. Antes, porém, deixou um bilhete para Leonard Woolf, seu companheiro. A última carta de Virginia Woolf demonstra paixão e devoção de Virginia ao marido, ao mesmo tempo que entristece com seu peso: testemunha as consequências terríveis e o poder da doença sobre a mente humana.

Confira a última carta de Virginia Woolf:

Queridíssimo,
Tenho certeza de que enlouquecerei novamente. Sinto que não podemos passar por outro daqueles tempos terríveis. E, desta vez, não vou me recuperar. Começo a escutar vozes e não consigo me concentrar. Por isso estou fazendo o que me parece ser a melhor coisa a fazer. Você tem me dado a maior felicidade possível. Você tem sido, em todos os aspectos, tudo o que alguém poderia ser. Não acho que duas pessoas poderiam ter sido mais felizes, até a chegada dessa terrível doença. Não consigo mais lutar. Sei que estou estragando a sua vida, que sem mim você poderia trabalhar. E você vai, eu sei. Veja que nem sequer consigo escrever isso apropriadamente. Não consigo ler. O que quero dizer é que devo toda a felicidade da minha vida a você. Você tem sido inteiramente paciente comigo e incrivelmente bom. Quero dizer que – todo mundo sabe disso. Se alguém pudesse me salvar teria sido você. Tudo se foi para mim, menos a certeza da sua bondade. Não posso continuar a estragar a sua vida. Não creio que duas pessoas poderiam ter sido mais felizes do que nós.
V.

Abaixo, o original em inglês:

Carta de suicídio de Virginia Woolf
Carta de suicídio de Virginia Woolf

Em 28 de março de 1941, aos 57 anos, Virginia encheu os bolsos de seu casaco com pedras e jogou-se no Rio Ouse. O corpo foi encontrado três semanas depois, em 18 de abril de 1941, por um grupo de crianças que estavam próximas a ponte de Southease.

Virginia e Leonard Woolf
Virginia e Leonard Woolf

Fonte: Update or Die

LEIA TAMBÉM

Curiosidades

Vantagens e desvantagens do Kindle

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Já vi muita gente perguntando se vale a pena comprar um e-reader e qual marca é a melhor. A cada dia surge um aparelho diferente e fica difícil saber qual é o melhor custo benefício, qual funciona melhor para o que cada pessoa precisa… por isso vim contar um pouco sobre minha experiência com o Kindle.

kindle aberto
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

O Kindle é o precursor dos e-readers, criado pela Amazon, cujo catálogo de e-books é imenso. Infelizmente 80% desse catálogo é em inglês, mas caso você não tenha problemas com isso, é uma boa opção. O e-book geralmente é mais barato do que um livro físico, mas, mesmo assim, ainda considero os preços salgados por ser uma mídia digital.

Enfim, vamos ao que interessa: vale a pena investir em um Kindle? Tirei algumas fotos para mostrar as principais funções do e-reader e quais as vantagens e desvantagens desse aparelho.

VANTAGENS DO KINDLE

1 – Manuseio do kindle

O kindle é bem tranquilo de manusear: ele é levinho, macio e o tamanho é bom. Os cantos são arredondados e a tela tem um tamanho bacana para leitura. Cabe na bolsa, na mochila, dá para levar para qualquer lugar sem problemas. Se você passar um bom tempo lendo, mesmo assim não cansa os braços e as mãos. Livro físico cansa bem mais.

kindle leveza
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

2 – Tela

A maior dúvida de quem está querendo comprar o kindle geralmente é em relação à tela. É muito brilhante? Não dói o olho? Dá pra ler em qualquer luz ambiente? Na versão que eu tenho, a paperwhite, é possível ajustar a luminosidade da tela. Então você escolhe se prefere deixá-la mais clara, mais escura… dá para ler deitado num quarto escuro com a luz brilhando no rosto (sem doer os olhos) e também ler sob a luz do sol e enxergar tudo direitinho. A tela é perfeita para leitura, beeem diferente de computadores, tablets e celulares. Ela foi feita para não cansar a vista.

kindle controle de luz
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte
kindle controle de luz
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

O touch também é bom. Não é parecido com tablet, é um pouco mais “duro” ao toque, mas é justamente para você não trocar de página sem querer. É preciso arrastar mais os dedos para clicar ou avançar na leitura. O toque também é bem macio, parece que você está encostando em papel mesmo.

3 – Principais funções

A maior vantagem do kindle, pra mim, é que ele tem muuuitas opções diferentes que ajudam na hora da leitura. E algumas bem interessantes, que mudam o jeito de interagir com os livros. Apesar de não conseguir “pegar” o livro, colocá-lo na estante ou manuseá-lo, admirar uma capa, sentir o cheiro, toda aquela belezinha de um livro físico, o e-book tem muitas vantagens sim.

  • Dicionário

Não entendeu uma palavra? É só selecioná-la que o dicionário abre automaticamente. E pode ser inglês, português, o dicionário que você escolher. Tem a opção de procurar na wikipédia também, caso o dicionário não identifique alguma expressão ou palavra pouco usual. Claro que é preciso estar conectado ao Wi-Fi para isso, mas não torra a bateria. Pelo contrário. Mesmo se você usar todos os dias, a bateria dura no mínimo uns 15 dias sem precisar carregar. Uma beleza. Alguns modelos do Kindle também têm 3G, mas é mais caro, então achei bobeira e comprei só com Wi-Fi mesmo.

kindle dicionário
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte
  • Marcar páginas/citações

No kindle, também é possível selecionar frases que você quer salvar (como se fosse grifar mesmo) e adicionar notas, escrever observações suas. Também dá para marcar páginas específicas, caso você queira lembrar da página inteira, não apenas de um trecho. Outra função disponível é compartilhar nas redes sociais.

kindle função selecionar texto
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte
  • Fonte e tamanho

Outra coisa linda do kindle: você consegue aumentar a fonte, alterar o estilo dela e ainda mudar o espaçamento. Ou seja: escolher aquela que mais te agrada. Não é uma diagramação fixa, ela é maleável e superfácil de mexer. Minha irmã, por exemplo, adorou o fato de poder ler com letras gigantescas. Eu prefiro letras medianas, mas enfim, ele possibilita essa customização bacana.

kindle tamanho da fonte
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte
  • Loja virtual

Ficou com vontade de comprar um livro novo? É só acessar a loja da Amazon e comprar. Você coloca suas informações de cartão de crédito, tipo Google Play ou App Store e, assim que clicar em “comprar”, o livro já é transferido para o kindle em segundos. Perfeito para quando você está louco para ler um livro e não tem paciência de procurar em alguma loja ou esperar ele chegar pelo correio.

kindle loja virtual amazon
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

A loja virtual é separada por gênero, o que facilita bastante. Ela oferece uma quantidade considerável de livros gratuitos também, principalmente clássicos da literatura. O único problema que encontrei é a falta de livros em português. Uma vez fui baixar um livro e era português de Portugal… um belo erro da loja, que não avisa qual português que é. Mas no site da Amazon dá pra comprar também, da mesma forma. Acho que é melhor para visualizar exatamente o que você quer.

kindle loja virtual amazon
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte
  • Dicionário próprio e livro de recortes

O kindle cria um documento com todas as suas marcações, de diferentes livros. Então caso você queira rever ou dar uma olhadinha, estão todos salvos, inclusive com o número da página. Outra função legal é que ele armazena todas as palavras que você já buscou no dicionário e faz uma espécie de lista para você incrementar seu vocabulário. Ou seja: marcou uma palavra estranha e esqueceu o significado de novo? Ele salvou para você.

kindle meus recortes
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte
kindle meus recortes
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte
  • Tempo de leitura e progresso

Se você quer dormir logo mas não sabe se o capítulo vai demorar para acabar, o kindle calcula, pelo seu toque, quanto tempo você demora para ler cada página. Ou seja: depois de tirar uma média, ele te mostra quando tempo falta para terminar o livro ou o capítulo. Ele também mostra o progresso da leitura. Na foto abaixo, por exemplo, eu já tinha lido 40% do livro. É legal para você saber mais ou menos quanto tempo vai se dedicar àquela leitura.

kindle função tempo de capítulo
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Ele também sincroniza automaticamente, isto é, se você parar a leitura no meio e desligar, ele volta de onde você parou.

  • Outras funções

Se você cansar de segurar o kindle na vertical, ele também tem o “modo retrato”, ou seja, você consegue ler com ele na horizontal. Eu uso bastante dessa forma, porque relaxa mais o braço e consigo segurar o aparelho com as duas mãos. Como leio bastante deitada, acho bem mais confortável. Aliás, o kindle é sinônimo de conforto. Sabe quando você está com aquele livro mega pesado, de noite e a luz não ajuda nem um pouco? Dói a vista, o braço cansa, a página fica na sombra, qualquer posição parece desconfortável…o kindle matou tudo isso. Dá para ter a luz ideal, o peso ideal, tudo na medida certa. É maravilhoso, gente, sério.

kindle modo retrato
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Do jeito que eu descrevi o e-reader, parece um publieditorial, né? Hahaha, mas não. O kindle também tem suas limitações.

DESVANTAGENS DO KINDLE

O PDF nele é ruim. Não dá pra interagir com a página, fica um documento estático e, se a letra for pequena, esquece.

Ler quadrinhos também é uma opção pouco viável. O kindle paperwhite é branco e preto, então se quiser cores, imagens, é bem ruim de visualizar. Não compensa.

O kindle só aceita o formato mobi, o que é bem restrito. Não dá para ler epub ou outros formatos. Claro que existem programas que convertem, mas geralmente muda toda a formatação e fica bem esquisito na hora de ler, com espaçamentos deslocados, etc. Então se você quiser acesso a e-books, tem que ser da Amazon. Mas como o catálogo deles é imenso, como já citei, menos mal.

kindle aberto
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Há quem reclame do preço elevado do aparelho. Atualmente, ele custa em torno de R$400, sem 3G. Mas eu não acho ruim não, se você for levar em conta a quantidade de livros gratuitos que dá para carregar nele… a biblioteca é tão extensa que cabem mais de 1000 livros. Então, não vejo problema. Só parcelar em 10x. Hahaha

Em suma, recomendo fortemente o kindle, principalmente para os amantes da leitura. Ele é bom para viajar, para ler em casa, no ônibus, qualquer lugar. E você ainda leva sua biblioteca junto com você!

Preconceito com e-reader nunca mais!

Ficou com vontade de comprar um Kindle? É só clicar no link abaixo:

 

Obs: a capinha eu comprei separado no ebay, mas têm várias superlegais na Amazon!

LEIA TAMBÉM

Curiosidades

TBR Book Jar – o que é e por que aderir

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Muitos blogueiros utilizam a expressão TBR Book Jar “referindo-se a um pequeno jarro repleto de papéizinhos. Esse costume já existe faz algum tempo, mas só conheci agora. Pra quem não sabe, TBR significa “to be read“, ou seja, “para ser lido”. E “book jar” nada mais é do que “jarro de livros”.

Daí você me pergunta: “mas pra que serve isso?”, e eis que a resposta é supersimples: é só um meio de você se controlar e não gastar seu salário inteiro em livrarias. É normal se empolgar com livros e acabar comprando mais do que é possível ler. E a TBR Book Jar é pra ajudar justamente nisso: você coloca em vários papeizinhos todos os livros que você tem e ainda não leu. Depois, é só sortear e começar a ler um por um os livros “esquecidos” da sua estante. Em vez de comprar sem parar, é hora de começar a ler todas as obras que você já tem. Assim você economiza dinheiro e ainda relembra o porquê de ter comprado aquele livro.

TBR BOOK JAR – O QUE É E POR QUE ADERIR
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

decoração da estante ou do seu quarto mais bonita 🙂

TBR BOOK JAR – O QUE É E POR QUE ADERIR
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Eu escolhi para a minha TBR Jar (que ainda está incompleta) um copo que eu tinha aqui em casa do Starbucks. Como o copo é transparente, fica legal colocar papéis coloridos dentro.

TBR BOOK JAR – O QUE É E POR QUE ADERIR
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Na internet também encontrei algumas inspirações de TBR Book Jar:

TBR BOOK JAR – O QUE É E POR QUE ADERIR
O TBR Jar da Priscila Guerra, do blog Stuck on Them
TBR BOOK JAR – O QUE É E POR QUE ADERIR
TBR da Nat, do blog Mi Libreto Rosa
TBR BOOK JAR – O QUE É E POR QUE ADERIR
TBR Book Jar da Gabriela Cubayachi, do blog e aí beleza

 

E aí, curtiu a ideia da TBR Book Jar? Conta pra gente nos comentários!

LEIA TAMBÉM