Resenha: Harry Potter and The Cursed Child – Jack Thorne, John Tiffany e J.K. Rowling

Minha criança interior gritou quando vi que mais um livro de Harry Potter seria lançado! A continuação da história, que se passa 19 anos depois de As Relíquias da Morte, resultou em uma peça de teatro que só foi exibida em Londres. Porém, os autores resolveram lançar o livro com o roteiro da peça e, tchãran, temos o oitavo livro da saga: Harry Potter and the Cursed Child.

Na impaciência, comprei o livro em inglês mesmo. A edição da Scholastic é incrível, de capa dura, com letras douradas na lombada e tudo mais. O papel é grosso, muito bom de manusear e o livro é caprichado: compensa o preço salgado (paguei 70 reais na Amazon). A versão brasileira, intitulada Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, foi lançada pela Rocco.

Olha só que linda essa edição (coloquei a jacket em cima para mostrar com detalhe):

Resenha: Harry Potter and The Cursed Child

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Enfim, mas vamos falar da história do livro! A leitura é bem rápida, pois o livro é uma peça de teatro, baseado inteiro em diálogos e descrições das ações realizadas no palco. Em Harry Potter and The Cursed Child conhecemos um pouco da vida do trio Harry Potter, Rony e Hermione aos 40 anos, com filhos que agora estão a caminho de Hogwarts.

Albus, um dos três filhos de Harry e Gina, é o protagonista, assim como Scorpius, o filho de Draco Malfoy.  O livro irá tratar mais da relação conturbada entre pai e filho (Harry-Albus/Draco-Scorpius) do que qualquer outra coisa, mas também garante aventura, laços fortes de amizade sendo criados e muita, muuuuita nostalgia.

Para comprar o livro, é só acessar o link abaixo:

Enquanto eu lia essa peça, me trazia uma sensação muito boa de saudade e nostalgia, da época em que Harry Potter me entretia por horas e horas. Minha infância e adolescência se sentiram agraciadas com essa história fofa e divertida sobre uma nova geração que chega a Hogwarts. Em várias passagens os autores revivem momentos marcantes dos livros anteriores, aumentando ainda mais a vontade de reler tudo.

Resenha: Harry Potter and The Cursed Child jack thorne jk rowling

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

A história em si é um pouco fraca: alguns personagens não fazem diferença nenhuma e obviamente estão ali só para agradar os fãs (como é o caso do Rony, infelizmente). As motivações da rebeldia de Albus não me convenceram, mas ainda assim, o livro é interessante, principalmente por apresentar uma nova perspectiva sobre os Malfoy. Harry Potter and the Cursed Child pode ser definido como um passatempo nostálgico.

Se você está esperando uma grande aventura com muitas reviravoltas, como nos livros anteriores, abaixe as expectativas! Como já comentei, é baseado na peça, portanto a linguagem é bem diferente, assim como os personagens não são trabalhados com tanta originalidade. Mas vale a pena a leitura, é claro, porque você vai morrer de saudade! <3

Dica: Se você quer ler Harry Potter e a Criança Amaldiçoada e também outros livros com um preço bem bacana, é só utilizar os cupons do site Cupom Valido e aproveitar para comprar livros e mais livros com desconto ?!

LEIA TAMBÉM

Resenha: Harry Potter and The Cursed Child - Jack Thorne e J.K. RowlingTítulo original: Harry Potter and The Cursed Child
Autor: Jack Thorne, John Tiffany J.K. Rowling
Editora: Scholastic Inc.
Número de páginas: 320
Ano: 2016
Gênero: Teatro
NotaEstrelaEstrelaEstrelaEstrelaestrela vazia


Escrito por:

Isabela Zamboni



Comentários via Facebook

6 Comentários

  • jeffersonresponde@hotmail.com'
    Jefferson Reis 26 / 10 / 2016

    Infelizmente não gostei desse livro.

    Responder

  • weiddeandrino@yahoo.com.br'
    Weidde Andrino 22 / 11 / 2016

    Olá, quanto à nostalgia ao ler Harry Potter e a Criança Amaldiçoada Parte Um e Dois, concordo plenamente. Marcou minha geração e sempre ficará em meu coração. Porém quanto a alguns pontos discordo. O motivo pelo qual Alvo Potter se revolta contra o pai para mim pareceu convincente, devido ao preconceito e bullying que passou a sofrer em Hogwarts. Por carregar o peso do sobrenome Potter. O enredo não é uma grande aventura comparada à sequencia do romance dos sete, porém sofre reviravoltas sim. Reviravoltas bastante evidenciadas no enredo, no destino, no futuro devido a alteração dos fatos do passado com o uso do vira-tempo, instrumento mágico, usado por Alvo e Escórpio. Nem todos os personagens em um romance precisam ser trabalhados com originalidade, porém os personagens suficientes e necessários para o desenvolvimento do enredo, o são. Como a relação entre Harry e o filho, Draco, Escórpio e outros. Uma crítica construtiva deixo registrado. Obrigado.

    Responder

    • Isabela Zamboni 22 / 11 / 2016

      Ótimos argumentos Weidde! 🙂

      Beijos!

      Responder

      • weiddeandrino@yahoo.com.br'
        Weidde Andrino 27 / 11 / 2016

        Meu blog é http://www.aliteraturadoeu.blogspot.com.br
        Se quiser prestigiar com sua visita, fique a vontade.
        Se quiser deixar um comentário em algum post, ficaria feliz e grato.
        Seu blog é ótimo.
        Obrigado, um grande abraço.

  • bpezzan@hotmail.com'
    Bruna 22 / 12 / 2016

    Ainda que não tenha colocado muitas expectativas nesta história, eu fiquei decepcionada.
    Não curti o formato (peça teatral) e achei a trama muito fraca, a ponto de não ter credibilidade (a grande revelação não fez qualquer sentido).
    E concordo com você. Achei a participação do Rony insignificante, quase que decorativa, nessa história. É impossível pensar que o futuro dele foi, bem … só aquilo. Fiquei chateada, mesmo!

    Também contei a experiência que tive com essa leitura no meu blog, caso queira conferir.

    Beijos :*

    http://www.brunapezzan.com

    Responder

    • Isabela Zamboni 22 / 12 / 2016

      Oi Bruna! Realmente, a trama é bem fraca, foi bem triste para quem era superfã de HP! hehe

      Obs: adorei seu blog!

      Beijos :*

      Responder


Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *