Resenha

Resenha: Walden – Henry David Thoreau

Recebi da Edipro um exemplar de Walden, um dos livros mais famosos de Henry David Thoreau. Realmente, é muito difícil dizer exatamente sobre o que se trata o livro: não é apenas uma biografia, não é um estudo antropológico, não é um livro filosófico… Mas é tudo isso junto.

Confira a sinopse:

“Autobiografia de Henry D. Thoreau, Walden é a manifestação dos ideais de um dos maiores críticos da civilização industrial na história. Publicada em 1854, a obra passa por temas não superados até hoje pelo homem contemporâneo, como o direito à liberdade e o respeito à natureza. E tudo começa com um intrigante experimento social. Em 1854, buscando apartar-se de uma sociedade cada vez mais complexa, Thoreau retira-se para a propriedade de um amigo às margens do lago Walden. Na pequena cabana na floresta, adapta as suas habitações e constrói seus móveis, planta os alimentos que consome e os prepara, faz descobertas espirituais. Por meio de uma vida simples e autossuficiente, cria sua utopia. Ainda que seja uma crítica à vida urbana do século XIX, Walden ainda é capaz de suscitar importantes reflexões sobre nosso modo de vida. Em mais de um século de existência, tornou-se uma referência para movimentos libertários, ecologistas e todos os que buscam uma vida mais harmônica.”

Resenha

Resenha: Minha Breve História – Stephen Hawking

FOTO: Melissa Marques / Resenhas à la Carte

Posso dizer que sempre fui “fã” de Stephen Hawking. À primeira vista o que chama a atenção é óbvio: o fato de o físico ter Esclerose Lateral Amiotrófica e, ainda assim, aos 76 anos, continuar produtivo e com um humor peculiar. Confira detalhes sobre a obra autobiográfica Minha Breve História:

Clique no link abaixo para garantir o seu:

Depois de assistir ao filme A Teoria de Tudo (baseado no livro homônimo escrito por Jane, a ex-mulher de Stephen), fiquei ainda mais interessada por sua história de vida e, numa viagem, resolvi comprar a autobiografia do autor, intitulada Minha Breve História.

Ao meu ver, alguém com uma história como a de Stephen teria MUITO para contar. Porém, mais uma vez o gênio deixa claro a sua simplicidade e aborda, em apenas 144 páginas, toda sua trajetória de vida.

Resenha: Minha Breve História - Stephen Hawking
FOTO: Melissa Marques / Resenhas à la Carte

Os assuntos abordados são os mais diversos: infância, casamento, viagem no tempo, buracos negros, entre outros. Sempre intercalando vida pessoal e acadêmica.

O livro é escrito na medida certa para não ser maçante, já que, diversas vezes Stephen nos apresenta alguns termos mais técnicos e tenta explicá-los para leigos (como eu!, haha). Porém, confesso que mesmo com a linguagem simplista, acabei “passando o olho” em algumas partes do livro (como nos capítulos: Ondas Gravitacionais, Buracos Negros, Viagem no Tempo e Tempo Imaginário).

Resenha: Minha Breve História - Stephen Hawking
FOTO: Melissa Marques / Resenhas à la Carte

Entretanto, o livro é indicado para os amantes de biografias e para quem quer saber um pouco mais sobre a jornada de Stephen que, mesmo com todas as limitações impostas pelo acaso, se destaca como um dos mais importantes físicos da história (e da cosmologia).

LEIA TAMBÉM

Minha breve história - Stephen HawkingTítulo original: My Brief Story
Autora: Stephen Hawking
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 144
Ano: 2013
Gênero: Autobiografia
Nota: 1 estrela1 estrela1 estrela1 estrelaestrela vazia

Resenha

Resenha: Para Sempre – Kim e Krickitt Carpenter

Kim e Krickitt Carpenter FOTO: Divulgação

Como vocês devem saber, Para Sempre foi a minha primeira experiência com um audiolivro e  posso adiantar que foi algo completamente diferente.

Eu já conhecia um pouco sobre a história do livro, mas ele me surpreendeu de uma maneira muito positiva! Confira a sinopse:

Para Sempre – A vida que Kim e Krickitt Carpenter conheciam mudou completamente no dia 24 de novembro de 1993, dois meses após o seu casamento, quando a traseira do seu carro foi atingida por uma caminhonete que transitava em alta velocidade. Um ferimento sério na cabeça deixou Krickitt em coma por várias semanas. Quando finalmente despertou, parte da sua memória estava comprometida e ela não conseguia se lembrar de seu marido. Ela não fazia a menor ideia de quem ele era. Essencialmente, a ‘Krickitt’ com quem Kim havia se casado morreu no acidente, e naquele momento ele precisava reconquistar a mulher que amava.

Resenha: Para Sempre - Kim e Krickitt Carpenter
Kim e Krickitt Carpenter em seu casamento FOTO: Divulgação

Mas o que encontramos em Para Sempre vai muito além de uma história de amor: o livro aborda fé, superação, amizade, perseverança, desprendimento… De uma forma incrível!

Kim e Krickitt se conheceram quando relações amorosas aconteciam de uma forma completamente diferente da atual (Whatsapp, Skype, Periscope, Snapchat, Tinder…): através de um telefonema (de Kim para o telemarketing onde Krickitt trabalhava como atendente), os dois passaram a conversar, se conhecer melhor e se apaixonar.

E engana-se quem pensa que os dois engataram um namoro rápido: alguns meses se passaram até que eles começassem a trocar cartas (e a enviar as primeiras fotos um para o outro). A primeira visita também demorou para ocorrer, já que os dois moravam a muitos quilômetros de distância.

O laço entre os dois foi ficando cada vez mais forte. Passaram a namorar e, em alguns meses, já planejavam o casamento. Com apenas dois meses de casados – e em seu primeiro feriado de Ação de Graças como um casal – a vida dos dois encontrou uma terrível tragédia: um acidente de trânsito em uma estrada, de proporções assustadoras.

A partir daí, a vida do casal muda completamente, e para sempre.

Resenha: Para Sempre - Kim e Krickitt Carpenter
O carro do casal após o acidente FOTO: Divulgação

Nos capítulos narrados por Kim sobre o estado de saúde de sua mulher, cheguei a ter arrepios. Porém, foi nesse momento que esperança, fé e força fizeram a diferença! Contrariando todos os médicos, Krickitt começa a melhorar (se é que podemos chamar de “melhora”).

Os meses seguintes são de muito trabalho e dedicação da equipe médica, da paciente, dos familiares, e claro, do marido recém-casado.

Na época, Kim Carpenter foi inundado por inúmeras dúvidas e medos que jamais pensou que teria: Krickitt iria se recuperar? Conseguiria voltar a realizar tarefas básicas? Se lembraria dele e da vida a dois que estavam construindo? Teriam dinheiro para pagar as despesas médicas (que já chegavam a mais de US$ 200.000,000)?

As respostas, é claro, não chegaram rapidamente.

Durante a leitura, fiquei sufocada ao pensar no desespero da mulher, quando diziam, por exemplo, que aquele era seu marido, enquanto ela simplesmente não conseguia se lembrar de nenhum dos momentos que haviam compartilhado juntos. Pessoas forçando a convivência, enquanto Krickitt nem ao menos conseguia entender que havia sofrido um acidente gravíssimo… Tudo isso me deixou muito triste e pensativa.

Ao mesmo tempo que, ver o amor e a devoção de Kim (que poderia simplesmente ter pedido o divórcio para se livrar de problemas e dívidas), foi algo que encheu meu coração de esperança. É claro que, muitas vezes, ele não soube o que fazer, dizer, ou como cuidar da mulher naquela situação, mas o simples fato de tentar, fez toda a diferença.

Resenha: Para Sempre - Kim e Krickitt Carpenter
Kim e Krickitt Carpenter com os filhos FOTO: Divulgação

Quantas vezes, por motivos bobos, as pessoas não acabam desistindo de seus relacionamentos? Ou ainda, quantas vezes, não acabam dizendo um “eu te amo” vazio, monótono e robótico?

Para comprar o livro, é só acessar o link abaixo:

Além de mostrar o apoio de amigos, familiares e até mesmo da fé, o livro aborda uma questão importante para quando algo não vai bem: a terapia! No Brasil, pelo menos, ainda existe essa visão deturpada sobre buscar ajuda profissional: muitos veem como vergonha, algo para ser escondido. Em Para Sempre, a ajuda de psicólogos e terapeutas é extremamente importante – e em muitos momentos, crucial – para o relacionamento do casal.

Kim foi, aos poucos, reconquistando a mulher com quem havia casado. Ótimo para fazer refletir, principalmente ao olharmos para relacionamentos atuais.

Resenha: Para Sempre - Kim e Krickitt Carpenter
Kim e Krickitt Carpenter ao lado dos filhos e de seus intérpretes no cinema: Channing Tatum e Rachel McAdams FOTO: Getty Images

______

Ao ler o livro, muitas pessoas reclamaram que ele não era fluido, que tinha muitos erros de digitação, entre outros problemas. Mas como eu ouvi o audiolivro de Para Sempre, não senti qualquer dificuldade. Aliás, foi uma experiência diferente e interessante!

LEIA TAMBÉM

Resenha: Para Sempre - Kim e Krickitt CarpenterTítulo original: The Vow
Autor: Kim e Krickitt Carpenter
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 144
Ano: 2012
Gênero: Autobiografia
Nota: 1 estrela1 estrela1 estrela1 estrelaestrela vazia