Resenha

Resenha: Mãe – Fábio Coala

FOTO: Melissa Marques | Resenhas à la Carte

Quem segue o Resenhas no Instagram já sabe que, no mês passado, estivemos no lançamento de Mãe, nova graphic novel do grupo MSP (QUE SOMOS FÃS DEMAAAIS), em parceria com o roteirista e ilustrador Fábio Coala.

Acabei lendo a graphic na própria fila de autógrafos e, olha, foi difícil segurar a emoção.

Resenha: Mãe - Fábio Coala
FOTO: Resenhas à la Carte

Horácio, personagem principal da história, é também o preferido de Mauricio de Sousa! Que desafio para Coala o de escrever e desenhar uma história exclusiva – e supersensível – para o tiranossauro-rex-vegetariano, não é mesmo?

Pois a obra conta – com maestria – a saga de Horácio em busca de sua mãe. O tema, por si só, já é de marejar os olhos, mas a carga emocional do texto é ainda maior: afinal, o pequeno dinossauro não mede esforços para encontrá-la.

No caminho, é claro, ele conta com a ajuda de grandes amigos, que acompanham seus percalços e dão força nos momentos de necessidade. Apesar de algumas “frases feitas” estilo para-choque de caminhão, o resultado da narrativa é primoroso.

O final é, sem dúvidas, a grande cereja do bolo: bastante emocionante, sem cair no piegas. Uma graphic que homenageia as relações humanas (apesar de serem relações entre dinossauros, haha) e, principalmente, entre pais e filhos. Nos faz refletir sobre essa “conexão” que existe, cheia de amor e que, muitas vezes, chega a ser sobrenatural. Um tema diferente, que dificilmente é abordado em HQs, e que me surpreendeu muito positivamente!

Resenha: Mãe - Fábio Coala
Tietando o autor FOTO: Resenhas à la Carte

O traço de Fábio Coala é bem simples. Ele não ousa muito nem utiliza recursos diferentes – como os que vi em Fuga, por exemplo. Mas, mesmo assim, é uma ótima graphic novel.

LEIA TAMBÉM

Resenha: Mãe - Fábio CoalaTítulo original: Mãe
Autor: Fábio Coala
Editora: MSP Graphic
Número de páginas:
Ano: 2018
Gênero: Graphic Novel
Nota

Resenha

Resenha: Heath Ledger – O Astro Sombrio de Hollywood – Brian J. Robb

FOTO: Melissa Marques / Resenhas à la Carte

Comecei a ler a biografia de Heath Ledger em 2016 (março) e só consegui finalizar dia 01/01/2017. Para mim, tornou-se uma leitura arrastada, já que – de certa forma – conheço um pouco sobre a vida e a obra do ator. Mas terminar Heath Ledger – O Astro Sombrio de Hollywood foi uma tarefa complicada, pois, como fã, é difícil rever os detalhes da tragédia que envolvem a morte prematura de Heath.

Por meio de uma pesquisa rápida, pude descobrir que o autor – Brian J. Robb – é especialista em fazer biografias de famosos. Porém, não acredito que sejam biografias autorizadas. Na verdade, uma das coisas que mais me chateou no livro foi o fato de que ele é (basicamente) inteiro escrito com base em entrevistas já publicadas em meios de comunicação como People, Daily News e US Weekly. Portanto, o trabalho de Brian foi o de agrupar essas entrevistas e escrever o livro com base nelas.

Clique na imagem e adquira o seu:

Não me lembro de ter lido nenhuma entrevista – com amigos, parentes ou celebridades – feita exclusivamente para o livro. Como jornalista, achei estranho. O livro é bem simples, não tem 2ª ou 3ª capa. O layout e a linguagem lembram uma revista (magazine). As fotos utilizadas são, na maioria, de divulgação de filmes feitos pelo ator ou de bancos de imagens.

Resenha: Heath Ledger - O Astro Sombrio de Hollywood - Brian J. Robb
FOTO: Melissa Marques / Resenhas à la Carte

De qualquer forma, pude aprender um pouco mais sobre a infância de Heath na Austrália, seus 16 filmes completos em 10 anos de carreira, seus transtornos e vícios, o envolvimento com Michelle Williams, e claro: as inúmeras especulações e o espetáculo da mídia sobre a morte do ator.

No geral, o livro poderia ser bem mais aprofundado, mas vale como registro e recordação de um jovem promissor que deixou saudade.

LEIA TAMBÉM

Resenha: Heath Ledger - O Astro Sombrio de Hollywood - Brian J. RobbTítulo original: Heath Ledger: Hollywood’s Dark Star
Autor: Brian J. Robb
Editora: Panini
Número de páginas: 248
Ano: 2009
Gênero: Biografia
Nota: EstrelaEstrelaestrela vaziaestrela vaziaestrela vazia