Resenha

Resenha: Eles Eram Muitos Cavalos – Luiz Ruffato

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

Conheci Eles Eram Muitos Cavalos, do autor Luiz Ruffato, durante uma aula de Literatura Brasileira Contemporânea. Depois que ganhei o livro de amigo secreto, comecei a ler e me apaixonei pela escrita do autor!

O livro é uma coletânea de microcontos que retrata a história de várias pessoas vivendo na cidade de São Paulo. Desde a alta burguesia até moradores de rua, acompanhamos a trajetória de indivíduos que tentam se encontrar no caos da metrópole.

A escrita do autor é sensacional e não dá vontade de parar. As histórias são emocionantes e a narrativa muito diferenciada; alguns contos são apenas conversas telefônicas e, em uma das histórias, acompanhamos o ponto de vista de um cachorro de rua!

Contei mais um pouco lá no canal do Resenhas, então, se quiser conferir a resenha completa, é só assistir ao vídeo:

Clique abaixo para adquirir a obra:

Resenha: Eles Eram Muitos Cavalos - Luiz Ruffato

Título original: Eles Eram Muitos Cavalos
Autor: Luiz Ruffato
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 136
Ano: 2013
Gênero: Literatura Nacional/Contos
Nota:EstrelaEstrelaEstrelaEstrelaEstrela

Resenha

Resenha: Assovie Que Virei (Histórias de Fantasmas) – M. R. James

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Você gosta de histórias de fantasmas? Adora contos? Então, provavelmente, vai aproveitar a leitura de Assovie Que Virei (Histórias de Fantasmas), do autor M.R. James.

Recebi o livro da Editora Penalux e não fazia ideia de como poderia ser a obra, mas posso afirmar que é uma leitura prazerosa: a narrativa flui bem, o autor sabe conduzir o suspense e cada conto é bem rapidinho e interessante.

Apesar de tratar de histórias de fantasmas, os contos são bem leves: não espere nada de assustador ou tenebroso. Parecem histórias que querem trazer alguma moral ou fazer você pensar duas vezes antes de tomar alguma atitude ~sem noção~. Os contos são cotidianos, corriqueiros, sem exageros estilísticos: me lembrou um pouco o livro Histórias de Fantasmas, do Dickens.

O livro de M.R. James (autor britânico que eu não conhecia) é cativante e lembra um pouco uma conversa entre amigos. Se você algum dia já se reuniu com colegas em uma fogueira ou em algum lugar escuro para contar histórias de terror, sabe do que estou dizendo.

Aliás, você por acaso já assistiu à série dos anos 90 “Clube do Terror?” (Are You Afraid of The Dark, em inglês). Se sim, as histórias desse livro com certeza seriam contadas pelas crianças da série.

clube do terror are you afraid of the dark gif
Eu adorava a série “Clube do Terror”, que passava nos anos 90

Assovie Que Virei é uma boa leitura para passar o tempo: fica a dica para quem gosta de histórias divertidas de fantasmas! 🙂

Resenha: Assovie Que Virei (Histórias de Fantasmas) - M. R. James

Título original: Ghost Stories of an Antiquary
Autor: M.R. James
Editora: Penalux
Número de páginas: 144
Ano: 2016
NotaEstrelaEstrelaEstrelaestrela vaziaestrela vazia

Resenha

Resenha: Felicidade e Outros Contos – Katherine Mansfield

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Posso afirmar que nenhum livro de contos até hoje mexeu tanto comigo quanto Felicidade e Outros Contos, da Katherine Mansfield. Já tinha ouvido falar que ela era uma contista inigualável (a própria Virginia Woolf dizia isso), mas só lendo para conferir o quão incrível é.

Composto por 8 contos, Felicidade é o mais conhecido (Bliss, em inglês) e um dos mais fortes também. Mais forte no sentido de que, ao final, você fica um pouco em choque, um pouco desanimado e, talvez, desapontado. Mas não surpreendido. Hahaha, dá pra entender? A delicadeza com que Mansfield conduz a narrativa é incrível e, aos poucos, entramos na cabeça daqueles personagens e nos espelhamos neles.

Os outros contos são tão bons quanto: Psicologia, Um dia de Reginald Peacock, A pequena governanta, As filhas do falecido coronel (um dos mais elogiados), Marriage à La mode,  Um tanto infantil, mas muito natural e o último – e mais triste – O Canário.

Cada conto é recheado de sutileza, detalhes importantes – mas nem um pouco cansativos – e a leitura flui muito bem! Os temas são recorrentes do cotidiano, e diversas vezes tornam-se atemporais, como no caso de O Canário. A ironia da autora pode ser percebida nas entrelinhas, lembrando bastante o estilo de autoras brasileiras como Clarice Lispector e até um pouco de Lygia Fagundes Telles.

Não vou descrever com detalhes cada conto porque acho que estraga a experiência. Só saiba que você pode encontrar aquele “misto de sensações”: em uma página você está sorrindo, enquanto na outra sua vida pode desmoronar (haha, adoro ser dramática). Enquanto lia os contos, eu só sentia que algo bom não sairia dali, mas ainda assim, queria continuar lendo sem parar. Eu sei que parece tudo meio vago: mas não consigo descrever a experiência de ler esse livro de apenas 140 páginas.

Resenha: Felicidade e Outros Contos - Katherine Mansfield
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Vários livros que já li que falam sobre literatura, como o Para Ler Como um Escritor e o Como Funciona a Ficção, por exemplo, citam contos de Mansfield como referência e só fazem elogios à autora. Então, pode ter certeza que vale a pena! Faça como eu e apaixone-se pela escrita dessa escritora fenomenal.

Ficou interessado(a) em comprar o livro Felicidade e Outros Contos? É só clicar no link abaixo! 🙂

LEIA TAMBÉM

Resenha: Felicidade e Outros Contos - Katherine MansfieldTítulo original: Bliss & Other Stories
Autora: Katherine Mansfield
Editora: Revan
Número de páginas: 140
Ano: 1991
Gênero: Contos
NotaEstrelaEstrelaEstrelaEstrelaEstrela