Resenha: Sherlock Holmes – Obra Completa – Arthur Conan Doyle

Sherlock Holmes foi criado pelo autor escocês sir Arthur Conan Doyle em 1887. De um ajudante ocasional da Scotland Yard para o principal consultor especializado em solucionar casos para a agência, as aventuras do detetive na Inglaterra da era Vitoriana com seu fiel companheiro dr. Watson são um deleite para qualquer leitor que se interesse pela solução de mistérios instigantes e muitas vezes inesperados.

Como toda a obra do autor já está em domínio público há anos existem diversos contos e explorações diferentes em relação aos personagensUm estudo em esmeralda do Neil Gaiman e James Moriarty, Consulting Criminal de Andy Weir, por exemplo – e até mesmo séries como House, Castle e a própria Sherlock Holmes da BBC. Como eu sou fã de várias destas adaptações, havia decidido há algum tempo ler a obra original para conhecer e entender melhor tudo que foi influenciado por ela!

Resenha: Sherlock Holmes - Obra Completa - Arthur Conan Doyle

Foto: Divulgação

Existem diversas edições e coleções diferentes da “obra completa” e eu pude escolher qual compraria. Admito que a ideia de ler os originais em inglês ou ouvir a versão em áudio narrada pelo ator britânico Stephen Fry, que também narra os livros de Harry Potter, era tentadora, mas depois de ver tudo que esta edição oferecia e o preço super em conta, ela definitivamente se tornou a minha preferida.

Os quatro livros são lindos, com uma capa dura de boa qualidade e uma case protetora, que ajuda a impedir a acumulação de pó, do tamanho perfeito para guardá-los sem medo na estante. Cada um dos três primeiros livros conta com uma coleção de romances e contos, com o quarto reunindo apenas estes últimos.

Praticamente todas as histórias são interessantes e merecem ser lidas, mas eu tenho algumas preferidas!

Pela minha recomendação de Um estudo em esmeralda lá em cima, quem já conhece um pouco sobre o detetive já deve ter deduzido que Um estudo em vermelho, primeiro romance escrito sobre o personagem, é um deles! A maneira característica pela qual o detetive resolve os casos – ignorando pistas e outras “provas” que confundiriam investigadores comuns e seguindo as corretas – já está presente e a solução final do enigma é surpreendente.

Outro caso digno de nota, é o Ritual Musgrave, no qual Sherlock Holmes encontra alguns documentos antigos sobre um dos mistérios que encontrou quando era jovem e resolve recontar a história para o dr. Watson. Trata-se da aventura relacionada a um velho amigo da faculdade, Reginald Musgrave, e o desaparecimento do mordomo da família após ser pego mexendo em uma gaveta do escritório. As motivações dos personagens soam verdadeiras e a progressão da história com um enigma dentro de um enigma é eletrizante!

O romance O Vale do Medo e o conto O Problema Final, as únicas duas aparições do arqui-rival professor James Moriarty, cuja versão remixada eu também mencionei lá em cima, são incríveis. Ver como Sherlock lida com o “Napoleão do Crime” é emocionante e o final das disputas entre os personagens na clássica “cena da cachoeira” não poderia ser outro.

Finalmente, O Escândalo da Boêmia, que conta com a famosa Irene Adler, uma das únicas pessoas capazes de impressionar o detetive com sua inteligência e capacidades analíticas, e O Cão dos Baskervilles, uma das histórias mais tensas de todas e uma das ocasiões em que Watson é o personagem principal, completam a lista de histórias mais impressionantes.

Resenha: Sherlock Holmes - Obra Completa - Arthur Conan Doyle

Foto: Divulgação

Ao todo são quatro romances e 56 contos presentes na caixa, cada um com estilos e soluções diferentes. Em todos eles Sherlock mostra suas habilidades mentais extremamente aguçadas, com uma acuidade que muitas vezes lembra um profissional de poker. Ele chama os blefes que tentam aplicar nele e em seus clientes e quase sempre está ao menos um ou dois passos à frente dos seus adversários.

O detetive raramente falha durante as suas investigações e empreitadas, e seria  difícil pensar que se resolvesse disputar um eventual campeonato em Londres, ele pudesse ser eliminado, mas se este improvável evento acontecesse, pelo menos a cidade oferece uma série de programas incríveis para se distrair da perda até a próxima aventura.

Clique abaixo para comprar o box de Sherlock Holmes – Obra completa:

Em suma, acompanhar as aventuras de Sherlock Holmes é uma viagem incrível. Sir Arthur Conan Doyle tem um dom de encontrar as palavras precisas para descrever situações, criar mistérios e apresentar soluções que fogem do lugar comum, o que é mais impressionante ainda considerando que ele praticamente inventou o gênero de histórias de detetive.

Conhecer a inspiração original das diversas histórias inspiradas pelos casos de Holmes, ao mesmo tempo em que eu relembrava cenas e momentos delas, realmente foi uma experiência maravilhosa que eu gostaria que todo mundo tivesse a chance de ter!

Esta série de livros definitivamente se tornou uma das minhas favoritas e eu, com certeza, voltarei a visitar as histórias de Sherlock no futuro!

LEIA TAMBÉM

Resenha: Sherlock Holmes - Obra Completa - Arthur Conan DoyleTítulo original: Sherlock Holmes – Caixa (Box)
Autor: Arthur Conan Doyle
Editora: Nova Fronteira
Número de páginas: 1808
Ano: 2015
Gênero: Literatura estrangeira/Romance policial
Nota

* Esse post é um publieditorial.


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni