Novas Resenhas:


Frases sobre Natal para você compartilhar!

Chegou o Natal! Época do ano de muitas festas, comilança, relembrar os momentos felizes e comemorar com a família e amigos. E claro que, nessa data tão especial, nada melhor do que compartilhar frases sobre Natal, principalmente se forem de autores famosos! Muitos escritores, artistas e pensadores já falaram sobre o Natal em suas obras e, independente se essa data é feliz ou não, deve ser lembrada, não é mesmo? Aproveite então e confira frases sobre Natal para você compartilhar. E boas festas! ❤️

Frases sobre Natal para você compartilhar!

FOTO: Pinterest

Frases sobre Natal para você compartilhar!

“Sempre pensei no Natal como uma época de bondade, perdão e caridade; a única época do calendário em que homens e mulheres permitem que seus corações amem livremente.” – Charles Dickens

“O Natal parece-me ser um tempo festivo necessário; precisamos de um tempo em que possamos lamentar as nossas falhas nos nossos relacionamentos humanos: é a festa do fracasso, triste mas consoladora.” – Graham Greene.

“A minha ideia de Natal, seja este antiquado ou moderno, é muito simples: amar os outros. E se pensarmos bem, porque é que temos que esperar pelo Natal para fazermos isso?” – Bob Hope

“Uma boa consciência é um Natal contínuo.” – Benjamin Franklin

“E o Grinch, com seus grandes e gelados pés enterrados na neve, ficou confuso e perdido. Como isso poderia ser assim? Seu presente veio sem fitas, sem cartões. E se o Natal, ele pensou, não viesse de uma loja? E se o Natal, talvez, significasse algo a mais?” – Dr. Seuss

Frases sobre Natal para você compartilhar!

FOTO: Pixabay

“O Natal é um excelente tempo para a alegria de pensar naqueles que amamos.” – Molière

Quer um livro fantástico para o Natal? Então confira “Um Cântico de Natal”, de Charles Dickens!

 

“O Natal não é uma festa. É um sentimento.”- Edna Ferber

“O Natal é para as crianças e para os adultos também. Mesmo que haja uma dor de cabeça, um pesadelo, esse é o momento de descongelar o coração e esconder sua amargura.” – Lenora Mattingly Weber

LEIA TAMBÉM


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni


Resenha: A Insustentável Leveza do Ser – Milan Kundera

Comecei ler a Insustentável Leveza do Ser em 2009, em um período meio conturbado na minha vida. Na época, me apaixonei 100% pela obra e hoje, após uma releitura da nova edição, continuo amando mais ainda! Se você ainda não conhece essa obra marcante de Milan Kundera, recomendo que comece agora!

O livro, publicado originalmente em 1982, conta com quatro protagonistas: Tereza, Tomas, Sabina e Franz. Cada um deles experimenta, de certa forma, o “peso insustentável” da vida. O livro é uma viagem pela história e filosofia, com reflexões profundas sobre as escolhas que fazemos ao longo dela. É aquele tipo de livro tão intenso que pode mudar sua concepção de mundo e que apenas uma leitura não é o suficiente.

Resenha: A Insustentável Leveza do Ser - Milan Kundera

FOTO: Melissa Marques / Resenhas à la Carte

Na verdade, esse livro é mais um ensaio filosófico do que um romance convencional. Apesar da trama envolvendo os quatro personagens e seus relacionamentos conturbados, o autor mergulha no íntimo das personagens, inserindo frases, pensamentos e reflexões riquíssimas no meio da narrativa. Tereza, Tomas, Sabina e Franz são capazes de quase tudo para vivenciar ao máximo o erotismo, elemento muito forte presente na obra. No entanto, um contexto histórico bem opressivo – a invasão da Rússia na Tchecoslováquia em 1968 – também permeia a história, interferindo nas escolhas, pensamentos e atitudes dos personagens.

Em A Insustentável Leveza do Ser, encontramos teorias de Nietzsche, Sartre e até mesmo a filosofia pré-socrática de Parmênides, que dissertava sobre a relação peso/leveza, a problemática da dualidade do ser humano e apontava que o ser é “imóvel, imutável, eterno e infinito”.

“Não há nada mais pesado do que a compaixão. Mesmo a nossa própria dor não é tão pesada como a dor co-sentida com outro, por outro, no lugar de outro, multiplicada pela imaginação, prolongada em centenas de ecos.”

Durante a leitura, muitas vezes me batia uma tristeza, principalmente quando lia a parte de Tereza: uma mulher tão “dependente”, sufocada e com tantos desejos reprimidos. A história de Tereza é triste por depositar muito de si mesma nos outros, sem que haja uma reciprocidade. Já Tomas, com quem Tereza mantém um relacionamento amoroso, é um médico frio, que se recusa a carregar o peso da vida, vivendo sem qualquer compromisso com assuntos de ordem política e em suas relações amorosas. O personagem escolhe ser “livre” de amarras, tanto que mantém uma relação erótica muito forte com Sabina, sua amante há anos, isto é, uma relação amorosa de liberdade que passa bem longe dos padrões da época.

Porém, a distância acaba separando os amantes e Sabina, uma mulher que é praticamente o oposto de Tereza – livre, empoderada, decidida –  tenta encontrar em Franz, professor universitário, as mesmas qualidades que via em Tomas. Essas intrínsecas relações carregam um peso forte e decisivo para a narrativa.

A narrativa da obra é dividida em sete partes, cada uma com capítulos curtos e que oferecem uma facilidade de leitura. Esse estilo de Kundera é essencial para atrair o leitor e prender a atenção. É um daqueles livros que você não quer deixar de lado de jeito nenhum, apesar do aprofundamento filosófico intenso que pode deixar sua cabeça meio pirada! Hahaha!

Resenha: A Insustentável Leveza do Ser - Milan Kundera

FOTO: Melissa Marques / Resenhas à la Carte

O renomado autor Ítalo Calvino define bem esse livro incrível do século XX: “O peso da vida, para Kundera, está em toda forma de opressão. O romance nos mostra como, na vida, tudo aquilo que escolhemos e apreciamos pela leveza acaba bem cedo se revelando de um peso insustentável. Apenas, talvez, a vivacidade e a mobilidade da inteligência escapam à condenação – as qualidades de que se compõe o romance e que pertencem a um universo que não é mais aquele do viver”.

Para comprar o livro, é só clicar no link abaixo:

 

 

Infidelidade, compaixão, amor, acaso e eterno retorno são alguns dos grandes temas retratados por Kundera em A Insustentável Leveza do Ser. Uma das frases que mais me impactou durante a leitura foi essa:

“A vida humana acontece só uma vez, e não poderemos jamais verificar qual seria a boa ou a má decisão, porque, em todas as situações, só podemos decidir uma vez. Não nos são dadas uma primeira, segunda, terceira ou quarta chance para que possamos comparar decisões diferentes.”

Dentro dessa temática, Kundera remete à Nietzsche, pela teoria do Eterno Retorno. O filósofo remete a Heráclito para pensar o mundo como fogo eterno que se consome e se recria, mas sempre aqui, neste mundo. Sua pergunta inicial é simples: “Você viveria sua vida mais uma vez e outra, e assim eternamente?”. Outro assunto abordado no livro é a busca pela felicidade, que precisa de liberdade para ser completa. Uma liberdade tão leve que passa a ser imensurável, e que por isso é insustentável.

A Insustentável Leveza do Ser é um livro complexo que vai mudar sua perspectiva de vida, vai fazer você refletir muito – principalmente sobre relacionamentos –  e ao mesmo tempo te entretém por muitas páginas.

LEIA TAMBÉM

Resenha: A Insustentável Leveza do Ser - Milan KunderaTítulo original: Snesitelná Lehkost Bytí
Autor: Milan Kundera
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 344
Ano: 2017
Gênero: Literatura estrangeira
Nota: 


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni


Organize suas leituras em 2018 com um planner!

O fim do ano é a época perfeita para se organizar. Nem sempre isso é uma tarefa fácil, mas uma ferramenta que pode te ajudar – e muito – é o planner! Com ele, você escolhe a forma de uso, isto é, pode usar para anotar suas tarefas da escola ou faculdade, itens pessoais, ou até transformá-los em planners temáticos.

Um bom exemplo é organizar suas leituras do ano com a ajuda de um planner. Que tal? Assim você começa o ano que está por vir de forma mais coordenada e com o seu tempo otimizado. Aproveite para fazer anotações de frases que mais curtiu, e um breve resumo de cada livro lido!

Aproveite as sugestões abaixo e conheça alguns modelos de planner para usar em 2018:

Organize suas leituras em 2018 com um planner!

FOTO: Divulgação  IMAGEM: Julia Santini

Modelos na imagem:

Organize suas leituras em 2018 com um planner!

FOTO: Divulgação  IMAGEM: Julia Santini

Modelos na imagem:

  • Agenda Espiral West Village Tilibra R$ 39,99 à venda na Lojas Americanas
  • Agenda West Village Tilibra R$ 29,99 à venda na Lojas Americanas
  • Agenda Dolce Fashion Abacaxi R$ 21,99 à venda na Lojas Americanas
  • Agenda Decorada Capricho Unicórnios 16,99 à venda na Lojas Americanas
Organize suas leituras em 2018 com um planner!

FOTO: Divulgação IMAGEM: Julia Santini

Modelos na imagem:

Organize suas leituras em 2018 com um planner!

FOTO: Divulgação  IMAGEM: Julia Santini

Modelos na imagem:

LEIA TAMBÉM


Comente!
Escrito por:

Melissa Marques


Resenha: Anna Kariênina – Liev Tolstói

O livro Anna Kariênina, de Tolstói, é um clássico da literatura russa, mas também universal: uma obra grandiosa, excelente, e que até hoje ainda causa espanto. Sim, espanto! Não tem como negar que esse livro de 808 páginas se parece MUITO com a vida real. Os personagens são fictícios, mas não o que eles representam. As próprias palavras de Tolstói definem com clareza a excelência dessa obra: “Toda a diversidade, todo o encanto, toda a beleza da vida é feita de sombra e de luz”.

Anna Kariênina foi publicado originalmente em formato de fascículos, antes de se tornar livro. Não é à toa que conhecemos tantos personagens e tantas histórias diferentes que se entrelaçam, conduzindo o leitor por ambientes de imagens vívidas no contexto da Rússia czarista.

Resenha: Anna Kariênina - Liev Tolstói

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

É difícil resumir uma obra tão grandiosa, mas, em seu cerne, o livro trata de personagens complexas, ambíguas e quase como se vivessem fora das páginas. Não existem heróis, nem vilões: na obra de Tolstói, conseguimos encontrar religião, política, classe social, a vida da aristocracia e, principalmente, a hipocrisia e dualidade do ser humano.

A sinopse é bem simples: Anna Kariênina, uma aristocrata casada, envolve-se em um caso extraconjugal com o conde Vrónski e experimenta as virtudes e as tristezas de um amor profundo, porém recheado de conflitos. A história começa com Anna chegando à casa do seu irmão, Stepan, que está em uma situação difícil com sua esposa, Dolly, e Anna intervém na situação, que de alguma forma é um reflexo do que ela mesma vai passar em breve. No entanto, o caso amoroso da protagonista reflete na vida de muitas pessoas ao seu redor, especialmente seu marido, Aleksei Aleksándrovich. O marido de Anna é, segundo ela, um homem frívolo, distante e contido. Porém, ao conhecermos também o ponto de vista de Aleksei, é possível até simpatizar com sua personalidade, especialmente após alguns incidentes que surgem no percurso da história.

Já Vrónski é um personagem ambíguo: ao mesmo tempo em que nutre uma paixão imensa por Anna, também sofre de tédio e vergonha por sua situação. Ele ama a mulher, mas não consegue aceitar o fato de que não consegue mais viver em sociedade.

Anna é constantemente julgada por ter largado o marido para viver um caso extraconjugal e começa a sofrer as consequências desse ato. Separada do filho, a protagonista de Tolstói vive batalhando com seus conflitos internos: será que ela fez a escolha certa? Como conviver com tantos amores, dissabores e frustrações?

Além do triângulo amoroso, outros personagens importantes também compõem a trama do livro. Ao final dessa edição da Companhia das Letras, está disponível uma árvore genealógica com o nome de todos os personagens, tamanha a complexidade. Um dos personagens de destaque é Liévin, um jovem rapaz proprietário de terras, que leva uma vida simples no campo, embora seja extremamente rico. Liévin é amigo de Oblonsky (o irmão de Anna), e é apaixonado por sua cunhada Kitty.

Resenha: Anna Kariênina - Liev Tolstói

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

Confesso que as partes que envolvem o Liévin são os momentos mais cansativos do livro. Apesar de, em determinadas passagens, os diálogos serem interessantes – principalmente as conversas de Liévin com seu irmão a respeito de economia, política, filosofia e religião – na maior parte da história o personagem é um tanto enfadonho.

Anna Kariênina não é um livro apenas sobre adultério ou relacionamentos extraconjugais: o que Tolstói realmente nos apresenta são relações familiares e seus conflitos, além das tristezas, sofrimentos e alegrias envolvendo as decisões das personagens, sejam elas egoístas, corretas ou equilibradas. O que observei durante a leitura desse livro incrível é a complexidade dos relacionamentos. A habilidade e maestria em narrar diferentes pontos de vista é o que torna Tolstói um dos grandes autores do cânone literário.

Clique abaixo para comprar o livro Anna Kariênina:

Outro aspecto bem marcante é o tom de ironia utilizado pelo autor no decorrer da história. Seu jeito de satirizar determinadas emoções e pensamentos dos personagens é tão sutil que me lembrou um pouco a britânica Jane Austen. É também importante notar que, durante as mais de 800 páginas, acompanhamos a evolução e o crescimento de cada personagem. Enquanto no comecinho eles agem de certa forma, ao final do livro são pessoas completamente diferentes e ainda mais complexas, tornando Anna Kariênina uma espécie de romance de formação de diversos personagens.

Acompanhar Anna Kariênina foi uma ótima experiência: sofri, me emocionei e ri com os personagens. É quase como se o leitor fizesse parte daquele círculo social e conhecesse aquelas pessoas. A linguagem fácil de compreender e a forma como o autor consegue trazer sensibilidade às personagens, fazem desse livro uma jornada inesquecível. Com certeza é um dos melhores livros que já li na vida!

LEIA TAMBÉM

Resenha: Anna Kariênina - Liev TolstóiTítulo original: Anna Karenina
Autor: Liev Tolstói
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 808
Ano: 2017
Gênero: Literatura estrangeira
Nota: 


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni


Resenha: Notas Sobre Ela – Zack Magiezi

Recebi da Editora Record (através do selo Bertrand Brasil) o novo livro do autor Zack Magiezi, Notas Sobre Ela.

Resenha: Notas Sobre Ela - Zack Magiezi

FOTO: Reprodução / Bárbara Sá – Segredos Entre Amigas

Ao contrário de outros livros e autores que abordam o universo feminino de maneira contemplativa, em diversos momentos, em Notas Sobre Ela, Zack Magiezi tenta mergulhar na essência dessa mulher e, infelizmente, acaba um pouco pedante.

O livro acaba sendo muito genérico e piegas, já que o autor não tem uma “musa”, mas tenta abraçar o mundo com seus poemas. É claro, a fórmula funciona: muitas mulheres – em algum momento da vida – se identificam com os textos de Magiezi, porém, não há profundidade em seus escritos.

Boa noite.#zackmagiezi

Posted by Zack Magiezi on Wednesday, March 22, 2017

O livro é dividido em quatro partes:

  • Parte I: A infância – ou tardes de quintal;
  • Parte II: Juventude – ou os dias em que o mundo se revelou imenso;
  • Parte III: Ser adulta – ou o meio do caminho;
  • Parte IV: Velhice – ou a vida em crise (de riso).

Ele fala sobre amor, tristeza, infância, sexo… Mas não expõe o cerne de nenhuma questão. Vale ressaltar que não acompanho o trabalho de Zack Magiezi em sua fanpage, portanto, esse foi o meu primeiro contato com a obra do autor.

Resenha: Notas Sobre Ela - Zack Magiezi

FOTO: Reprodução / Anna Schermak – Pausa Para Um Café

Os poemas soam como pílulas. Pequenas doses de pensamento sobre um determinado tema. O que, de certa forma, acaba deixando o livro bastante fluído, a leitura fácil e rápida.

Aproveite para comprar:

Indico o Notas Sobre Ela para quem está começando a se interessar por poemas agora e para quem gostaria de conhecer melhor essa poesia moderna que surge através de páginas do Facebook – como Clarice Freire, autora de Pó de Lua.

perfeita para si mesma.#zackmagiezi #notassobreela

Posted by Zack Magiezi on Sunday, March 12, 2017

* Esse produto foi um brinde, porém, as informações contidas nesse post expressam as ideias da autora.

LEIA TAMBÉM

Resenha: Notas Sobre Ela - Zack MagieziTítulo original: Notas Sobre Ela
Autor: Zack Magiesi
Editora: Editora Record (selo Bertrand Brasil)
Número de páginas: 120
Ano: 2017
Gênero: Poesia
Nota: 


Comente!
Escrito por:

Melissa Marques


Página 4 de 58« Primeira...23456...102030...Última »