Resenhas  |  13.04.2020

Resenha: Mitologia Nórdica – Neil Gaiman

O livro Mitologia Nórdica foi um respiro durante esses dias de quarentena. Nada melhor do que entrar no universo dos deuses, gigantes, elfos e figuras míticas para esfriar a cabeça e se divertir! Porém, não espere contos aprofundados, estudos e análises sobre a literatura escandinava ou as narrativas originais. Pelo contrário: Neil Gaiman consegue recontar os mitos famosos num tom bem mais divertido, interessante e ao mesmo tempo informativo.

Resenha: Mitologia Nórdica - Neil Gaiman

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

Leia a sinopse oficial:

“Quem, além de Neil Gaiman, poderia se tornar cúmplice dos deuses e usar de sua habilidade com as palavras para recontar as histórias dos mitos nórdicos? Fãs e leitores sabem que a mitologia nórdica sempre teve grande influência na obra do autor. Depois de servirem de inspiração para clássicos como Deuses americanos e Sandman, Gaiman agora investiga o universo dos mitos nórdicos. Em Mitologia nórdica, ele vai até a fonte dos mitos para criar sua própria versão, com o inconfundível estilo sagaz e inteligente que permeia toda a sua obra.

Fascinado por essa mitologia desde a infância, o autor compôs uma coletânea de quinze contos que começa com a narração da origem do mundo e mostra a relação conturbada entre deuses, gigantes e anões, indo até o Ragnarök, o assustador cenário do apocalipse que vai levar ao fim no mundo. Às vezes intensos e sombrios, outras vezes divertidos e heroicos, os contos retratam tempos longínquos em que os feitos dos deuses eram contados ao redor da fogueira em noites frias e estreladas.

Mitologia nórdica é o livro perfeito para quem quer descobrir mais sobre a mitologia escandinava e também para aqueles que desejam desvelar novas facetas dessas histórias.”

Eu não conhecia muito sobre os mitos nórdicos. Já tinha visto algumas histórias sobre Odin, Thor e Loki — principalmente pela série Vikings, pelos filmes da Marvel e até pela série American Gods, do próprio Neil Gaiman — mas não sabia quase nada sobre a mitologia em si. A leitura foi fascinante: ao mesmo tempo em que aprendia o básico sobre os mitos, a narrativa conduzida por Neil Gaiman deixava a experiência bem mais empolgante.

Com seu próprio estilo, Gaiman mistura humor, personagens complexos e muito charme. Parece até que as histórias nórdicas são recentes, bem mais acessíveis ao leitor que teve pouco contato com essa cultura.

Para comprar o livro e ajudar o blog, clique no link abaixo!

O livro é contado em pequenos contos e alguns capítulos são bem pequenos. O autor cria uma narrativa consistente, passando pela origem do mundo até o “juízo final”, isto é, o Ragnarök. Aos poucos, conhecemos as personalidades dos deuses que mais são retratados: Odin, Thor e Loki. Também entramos em contato com outros mitos, passando desde as desavenças entre os Aesir e os Vanir até as histórias com gigantes, elfos, anões, lobos, serpentes, objetos mágicos e muito mais.

Resenha: Mitologia Nórdica - Neil Gaiman

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

São tantos personagens, nomes e detalhes, que me perdi em algumas partes. Porém, ao final do livro, existe um extenso glossário para ajudar com os termos mais utilizados nas histórias. Foi um ótimo auxílio, principalmente porque os nomes nórdicos são difíceis de ler e pronunciar.

Assim como boa parte das histórias sobre deuses, heróis e mitos antigos, adorei as referências ao mundo em que vivemos. Os mitos sempre tentaram explicar os fenômenos desconhecidos pelo homem, mas ler isso hoje é ainda mais interessante.

Mitologia Nórdica me encantou e recomendo a todos que buscam uma leitura que mescla conhecimento com diversão.

NOTA:

LEIA TAMBÉM

Ajude o resenhas a crescer

Anterior
Próximo
Compartilhe
Comente Aqui
2 Comentários “Resenha: Mitologia Nórdica – Neil Gaiman”
  1. Mayckel Oakes Vasconcellos      14 abr 2020 // 09H14

    Apesar de todo o glamour até hoje eu não consegui gostar de Neil Gaiman (livros e HQs). Sempre me deparo com esta capa na internet, nas livrarias, redes sociais no qual parece o destino querendo me dar a oportunidade desta leitura. Após contato com esta sua resenha confesso que alimentou um pouco mais a chama da curiosidade para a obra. Enfim, vou dar mais uma chance à leitura. Obrigado pela excelente resenha.

    • Isabela Zamboni      14 abr 2020 // 02H54

      Ele tem bastante glamour mesmo, Mayckel! Acho que o estilo dele é bem leve, sabe? Tem um tom mais juvenil e fantasioso na maior parte das vezes. Talvez seja por isso que você não goste tanto? Dê uma chance a esse livro, é uma boa pedida! 🙂

      Obrigada pelo comentário e volte sempre!