11 frases inspiradoras de Fernando Pessoa

Fernando Pessoa foi um poeta, escritor, astrólogo, crítico e tradutor português, nascido em Lisboa. O poeta é tão renomeado que foi considerado um dos 26 melhores escritores da civilização ocidental, não somente da literatura portuguesa, mas também da inglesa. Pessoa tinha vários heterônimos, isto é, “personalidades” diferentes ao escrever suas obras. Aposto que você conhece Ricardo Reis, Álvaro de Campos e Alberto Caeiro, com seus poemas e frases belíssimas.

Separamos aqui no blog 11 frases do autor português para inspirar seu dia – e também sua vida! Veja:

11 frases inspiradoras de Fernando Pessoa

11 frases inspiradoras de Fernando Pessoa
“Assim fico, fico… Eu sou o que sempre quer partir, e fica sempre, fica sempre, fica sempre. Até à morte fica, mesmo que parta, fica, fica fica…”

 

“Existe no silêncio uma tão profunda sabedoria que às vezes ele se transforma na mais perfeita resposta”.

“Quem tem alma não tem calma.”

“Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.”

“Não sei quantas almas tenho. Cada momento mudei. Continuamente me estranho. Nunca me vi nem acabei. De tanto ser, só tenho alma. Quem tem alma não tem calma.”

11 frases inspiradoras de Fernando Pessoa
“Tenho em mim todos os sonhos do mundo”.

 

“Arre, estou farto de semideuses! Onde é que há gente no mundo?”

“Afirmam que a vida é breve,
Engano – a vida é comprida:
Cabe nela amor eterno
E ainda sobeja vida.”

 

11 frases inspiradoras de Fernando Pessoa

“Matar o sonho é matarmo-nos. É mutilar a nossa alma. O sonho é o que temos de realmente nosso, de impenetravelmente e inexpugnavelmente nosso.”

“Para viajar basta existir”.

Se quiser comprar a antologia poética de Fernando Pessoa, é só clicar no link abaixo:

LEIA TAMBÉM

*Todas as imagens foram retiradas do Pinterest ou Google Imagens

Comentários via Facebook

1 Comment

  1. Gilmar

    4 de setembro de 2017 at 13:30

    Maravilhoso post com as sublimes palavras de F. Pessoa.
    Acaso conhece o “lado” místico-esotérico dele?
    Li, não me lembro onde, que não só traduziu vários livros de altíssimo gabarito, como também os de Helena Blavatsky. E ai já viu né, só pessoas bem avançadas são capazes. Ele estava (vivia) noutro patamar da consciência…

Comente!