Resenha: O Amante de Lady Chatterley – D.H. Lawrence

O Amante de Lady Chatterley foi um achado incrível de sebo. Quando vi essa edição novinha na prateleira, vibrei de alegria! Eu já tinha ouvido falar sobre o livro, mas não sabia exatamente do que se tratava. E confesso que gostei bastante! Conforme a leitura avança, o choque aumenta e eu vou explicar o porquê.

Antes, vou fazer um pequeno contexto da obra de D.H. Lawrence: O Amante de Lady Chatterley gerou polêmica quando foi escrito – 1928 – e chegou a ser censurado por vários anos. Até 1960, não havia sido publicado no Reino Unido, por exemplo. A publicação do livro causou um escândalo devido a cenas explícitas de sexo. Imagine ler uma obra literária com cenas tão vívidas de sexo e prazer feminino – sem contar a traição – em plena década de 20? Lawrence fez alterações significativas no manuscrito original a fim de torná-lo mais aceitável aos leitores. Por fim, foi publicado em três versões diferentes.

Para comprar o livro, é só clicar no link abaixo:

Mas afinal, é tão explícito assim? Pois é, eu também achei no começo que fosse exagero, mas é realmente BASTANTE visual. São muitas cenas eróticas, com citações até mesmo aos órgãos sexuais: espere descrições detalhadas de pênis e vagina. Claro que em 2018 isso não é nada, mas ainda assim, poucos autores têm coragem de escrever abertamente sobre o assunto. E ainda misturar isso com uma linguagem rebuscada ao mesmo tempo em que faz  várias críticas ao sistema socioeconômico da Inglaterra? Caramba, né? Haha!

A sinopse de O Amante de Lady Chatterley é a seguinte: “Poucos meses depois de seu casamento, Constance Chatterley, uma garota criada numa família burguesa e liberal, vê seu marido partir rumo à guerra. O homem que ela recebe de volta está paralisado da cintura para baixo, e eles se recolhem na vasta propriedade rural dos Chatterley. Inteiramente devotado à sua carreira literária e depois aos negócios da família, Clifford vai aos poucos se distanciando da mulher. Isolada, Constance encontra companhia no guarda-caças Oliver Mellors, um ex-soldado que resolveu viver no isolamento após sucessivos fracassos amorosos.”

Apesar de ter sido considerado um livro obsceno, a obra de D.H. Lawrence carrega uma força literária, capaz de apresentar de forma riquíssima a transição da sociedade da época. Uma das partes mais interessantes do livro é o embate de Constance, uma mulher liberal e oriunda de uma família burguesa, que estava em ascensão social, com o marido Clifford, 100% conservador e tradicionalista. As discussões entre o casal são espetaculares e não dá vontade de parar de ler nem por um segundo.

As passagens intensas de paixão e sexo entre Constance – uma mulher casada e muito abastada – com Oliver, um guarda-caças humilde e com um temperamento pra lá de complicado – também fazem do livro algo único. É muito interessante ver essa relação entre eles, sempre permeada por uma tristeza profunda. Por mais que pareça um relacionamento certo, é errado e incongruente. Constante tenta a todo custo esconder esse affair, mas não consegue disfarçar completamente, sempre gerando desconfianças do marido e dos empregados da propriedade.

Resenha: O Amante de Lady Chatterley - D.H. Lawrence
Foto: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

Outro quesito desesperador nesse livro é sentir a repulsa e o tédio da protagonista. Ela é tratada de forma insuportável pelo marido – que passou por um trágico acidente após a guerra – e ao mesmo tempo sofre com uma melancolia profunda ao ter que ficar praticamente ‘presa’ na propriedade rural. Esse relacionamento sufocante, que se desfaz aos poucos, é descrito pelo autor de forma inigualável. Aguarde muita tensão e raiva ao mesmo tempo!

Quando fui ler mais a respeito da obra, descobri que o autor não fazia muita ideia de como funcionava o prazer feminino. Algumas descrições dele não condizem com a realidade e Lawrence apostou muito mais na imaginação do que em experiências próprias. Ele também era um homem ligeiramente perturbado, com problemas pessoais, especialmente nos relacionamentos amorosos. Essas informações acerca do livro podem ser encontradas no prefácio da edição da Penguin, escrito por Doris Lessing, vencedora do Nobel da Literatura.

Se você curte adaptações, foi lançado um filme para a TV em 2015 baseado no livro O Amante de Lady Chatterley. Como a produção é da BBC, a adaptação ficou excelente! O filme conta com Holliday Grainger e Richard Madden (o Rob Stark de Game of Thrones) nos papéis principais. Confira o trailer:

E você, o que achou do livro? Conta pra gente nos comentários!

LEIA TAMBÉM

Resenha: O Amante de Lady Chatterley - D.H. Lawrence

Título original: Lady Chatterley’s Lover
Autora: D.H. Lawrence
Editora: Penguin Companhia
Número de páginas: 560
Ano: 2010
Gênero: Romance
Nota

Comentários via Facebook

Comente!