Resenha: Não Me Abandone Jamais – Kazuo Ishiguro

O livro Não Me Abandone Jamais é tão triste, mas ao mesmo tempo tão reconfortante. Existe algo de acolhedor na escrita de Kazuo Ishiguro que faz a gente querer abraçar o livro e se envolver com os personagens, como se eles fizessem parte de nós. E se você se pergunta se o autor mereceu o Prêmio Nobel da Literatura em 2017, a resposta é com certeza SIM!

Resenha: Não Me Abandone Jamais - Kazuo Ishiguro

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

Não Me Abandone Jamais conta a história de três crianças que viveram em Hailsham, um internato na Inglaterra que era considerado “especial”. O livro é narrado por Kathy H, que, já adulta, relembra boa parte de sua infância e adolescência ao lado de Ruth, sua melhor amiga, e Tommy, um amigo próximo por quem sempre nutriu um carinho especial. Essas crianças viviam em um internato isolado do mundo por apenas uma finalidade, que eu não vou comentar, porque estraga totalmente o mistério do livro.

No entanto, somos deixados no escuro em relação a alguns termos que a narradora utiliza: Kathy conta que é uma “cuidadora”, enquanto Ruth e Tommy são “doadores”. Acompanhando a visão de Kathy sobre os acontecimentos que marcaram a vida dos três, é possível, aos poucos, compreender o verdadeiro cerne da obra de Ishiguro. Vocês vão encontrar em muitas sinopses por aí que já deixam escancarado sobre o tema principal do livro, mas eu optei por não falar a respeito, porque acredito que durante a leitura é muito mais prazeroso ir juntando as peças do quebra-cabeça.

Para comprar o livro, é só acessar o link abaixo:

Apesar de pender levemente para a ficção científica ou até mesmo uma distopia, Não Me Abandone Jamais não é sobre isso. Ao conhecermos com detalhes as atitudes da geniosa Ruth, do ingênuo Tommy e conhecer a perspectiva distorcida da boazinha e certinha Kathy H, os sentimentos que prevalecem são de tristeza e solidão. O livro é sobre aceitarmos nossas escolhas, questioná-las e compreender o quanto nossas atitudes influenciam a vida de outras pessoas. Não Me Abandone Jamais é sobre amizade, amor, companheirismo, sofrimento e percepção da realidade.

Outro fator interessante na obra é em relação ao internato Hailsham. Pela perspectiva de Kathy H, conhecemos bem pouco da diretora Miss Emily, assim como algumas nuances da ousada professora Miss Lucy, mas o mistério, por fim, sempre prevalece. Durante a estadia em Hailsham, as crianças precisam produzir obras artísticas – desenhos, pinturas, esculturas – para que depois as melhores sejam selecionadas para a “Galeria”. Quem escolhe os melhores trabalhos é Madame, uma mulher sisuda que de vez em quando comparece ao internato para levar embora as obras mais bonitas. O porquê de essas crianças serem incentivadas a produzir uma arte só delas e o motivo pelo qual Madame as leva embora, só é revelado no final da história.

Resenha: Não Me Abandone Jamais - Kazuo Ishiguro

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

Agora você deve estar se perguntando: por que o livro chama Não Me Abandone Jamais? Porque esse é o nome de uma das músicas favoritas da protagonista, que se lembra com o maior carinho da canção Never Let Me Go, da cantora Judy Bridgewater. Essa música permeia o livro todo, sempre retorna em algum momento. Uma das partes mais emocionantes da história é quando Kathy dança ao som dessa música abraçada com um travesseiro e é observada por Madame, cujas lágrimas saltavam dos olhos. E é somente no final do livro que entendemos o que aconteceu nesse momento, com uma das frases mais impactantes da história. Mexeu demais comigo!

Eu encontrei a música facilmente no YouTube, olha só (cuidado porque fica na cabeça e não sai mais! Haha!)

Lembrando que também existe o filme! Na verdade, eu assisti ao filme em 2010, quando foi lançado, mas na época achei estranho, porque algumas coisas pareciam desconexas. Depois que li o livro e reassisti, fez muito mais sentido. Esse é um problema da adaptação, né? Ficam muitas pontas soltas e pulam partes importantes, como toda a construção dos personagens e da amizade entre eles, por exemplo. Claro que o filme passa longe de ser ruim (mesmo porque o elenco é incrível), mas ainda assim, recomendo que você leia primeiro!

O filme conta com Keira Knightley, Carey Mulligan e Andrew Garfield. A boa notícia é que está disponível na Netflix! Veja o trailer (pode conter spoilers):

Só o que posso dizer é que esse livro entrou na lista de favoritos e tenho certeza de que vai mexer pelo menos um pouquinho com a sua percepção de mundo. A narrativa, além de metafórica em alguns momentos, também aborda dilemas éticos e morais que nos fazem refletir bastante. Recomendadíssimo!

* Esse produto foi um brinde, porém, as informações contidas nesse post expressam as ideias da autora.

LEIA TAMBÉM

Resenha: Não Me Abandone Jamais - Kazuo IshiguroTítulo original: Never Let Me Go
Autor: Kazuo Ishiguro
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 344
Ano: 2016
Gênero: Literatura estrangeira
Nota: 


Escrito por:

Isabela Zamboni



Comentários via Facebook

Comentários


Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *