Resenhas  |  10.10.2021

Resenha: Encaixotando Minha Biblioteca – Alberto Manguel

Comecei a ler de maneira despretensiosa o livro Encaixotando Minha Biblioteca, do autor Alberto Manguel. Recebi o e-book pela nossa parceria com a Companhia das Letras e engatei numa leitura agradável, na qual autor faz digressões sobre sua paixão pelos livros e reitera a importância da literatura para a sociedade.

Resenha: Encaixotando Minha Biblioteca - Alberto Manguel
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à la Carte

Leia a sinopse:

No verão de 2015, Alberto Manguel se preparou para mais uma mudança: ele sairia de sua casa medieval no Loire, na França, e passaria a morar em um apartamento em Nova York. Sua biblioteca pessoal, com cerca de 35 mil volumes, teria que ser guardada. Nesse momento, o escritor começa a relembrar sua relação com os livros e as bibliotecas (públicas e privadas) que já passaram por sua vida, apresentando aos leitores uma elegia apaixonada.

As reflexões de Manguel variam amplamente, desde as adoráveis idiossincrasias dos bibliófilos a análises mais profundas de eventos históricos, como o incêndio da antiga Biblioteca de Alexandria. Com perspicácia e carinho, o autor ressalta a importância dos livros e seu papel único para uma sociedade democrática e engajada.

Comentando sobre a dificuldade de desapegar de seus livros – afinal, ele tem uma biblioteca pessoal com 35 mil obras! – Alberto nos traz digressões de momentos de sua vida, conversas com outros autores (principalmente Borges, de quem era amigo), seu histórico profissional e, especialmente, sua paixão avassaladora pelos livros. E os livros não apenas em seu conteúdo, mas também em sua forma. Edições especiais, livros que contam histórias pessoais de sua vida, que guardam memórias, que estão em lugares específicos de suas estantes etc.

Para quem guarda uma paixão enorme pela literatura e entende sua importância, vai encontrar nesse livro argumentos ainda melhores para mostrar a outras pessoas como a escrita, os relatos, as memórias e o registro das informações são um espelho da nossa história. Livros não apenas trazem boas narrativas, mas ajudam a construir uma sociedade mais justa, a entender o passado para que possamos evoluir no futuro. Cada obra, cada livro, trouxe sua importância dentro de um contexto histórico específico.

Clique abaixo para comprar o seu:

É interessante acompanhar as reflexões do autor sobre o tema, que tem uma carreira literária extensa. Perto de Alberto Manguel não somos nada! Hahaha! O acervo de livros do autor, bem como seu repertório, é de dar inveja em qualquer leitor. Por isso que Encaixotando Minha Biblioteca é uma leitura tão gostosa e fácil de acompanhar. O livro é curtinho e praticamente uma elegia para quem gosta de livros.

Selecionei também alguns trechos que gostei bastante:

“A generosidade de meus livros está sempre lá, como parte de sua natureza, e, ao retirá-los de suas caixas, apesar de terem sido condenados ao silêncio por tanto tempo, eles ainda se mostram bondosos comigo.”

“O mito de que o artista precisa sofrer para criar é totalmente errôneo. Sem dúvida, o sofrimento é parte do destino humano, e a poesia descreve tais tormentos. No entanto, o canto vem depois, não nas vascas da agonia, mas com a recordação daquele pesar e do alívio propiciado pela escrita.”

“Mas não é possível que as nuances e os ecos de significado, as conotações individuais e as raízes culturais, pessoais, sociais e simbólicas, emocionais e objetivas, cada um deles e todos eles, viajem com nossas palavras. Por isso, quem nos ouve ou nos lê precisa reconstruir, o melhor que puder, em volta do núcleo ou sob a crosta dessas palavras, o universo de sentido, emoção e significado em que elas nasceram.”

Resenha: Encaixotando Minha Biblioteca - Alberto Manguel
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à la Carte

“Como aprendemos às nossas custas, a linguagem é sempre uma aproximação, jamais exprime completamente o que quer que deseje dizer.”

“Toda literatura preserva alguma coisa que de outro modo morreria com a carne e os ossos do escritor. Ler é resgatar o direito a essa imortalidade humana, uma vez que a memória da escrita é abrangente e ilimitada.”

Se, como eu, você está em busca de uma leitura leve, Encaixotando Minha Biblioteca é uma boa opção. Provavelmente não é um livro que vai fazer você ficar sem fôlego, mas vale a pena para relembrar o quanto a literatura sempre será fundamental.

NOTA: ★★★★

Ajude o resenhas a crescer
Anterior
Próximo
Compartilhe
Comente Aqui

0 Comentários “Resenha: Encaixotando Minha Biblioteca – Alberto Manguel”
[fbcomments]