Novas Resenhas:


[Vídeo] TAG: 7 pecados literários

O vídeo de hoje é a famosa TAG “Pecados Literários”. Confira e inscreva-se no nosso canal:

RESENHAS CITADAS NO VÍDEO:

Obras de Neil Gaiman

Obras de Agatha Christie

Obras de Hemingway

Outras obras

Dois Irmãoshttp://resenhasalacarte.com.br/resenha/resenha-dois-irmaos-milton-hatoum/

84, Charing Cross Roadhttp://resenhasalacarte.com.br/resenha/resenha-nunca-te-vi-sempre-te-amei-84-charing-cross-road-helene-hanff/

Madame Bovaryhttp://resenhasalacarte.com.br/resenha/resenha-madame-bovary-gustave-flaubert/

LEIA TAMBÉM


Comente!
Escrito por:

Melissa Marques


Resenha: Arábia – A Incrível História de um Brasileiro no Oriente Médio – Rafael Coelho e Raiam Santos

O livro Arábia – A Incrível História de um Brasileiro no Oriente Médio, é um relato autobiográfico de Rafael Coelho, que teve a incrível experiência de cursar mestrado na Arábia Saudita. Por não fazer ideia de como seria essa “aventura”, o autor escreveu um livro para mostrar aos jovens o quão interessante é conhecer outras culturas, além de desmistificar vários preconceitos contra um país do Oriente Médio que, muitas vezes, é visto como “terrorista”.

Com uma linguagem bem descontraída e jovial, Rafael conduz os leitores por essa experiência gratificante, além de contar todos os pormenores de um país com regras, morais e costumes tão diferentes do Brasil. O livro é voltado especialmente para jovens que ainda têm dúvidas sobre faculdade, futuro e experiências de intercâmbio. Aqui, de forma bem divertida, Rafael aconselha todos a saírem da zona de conforto e buscarem seus sonhos, por mais difíceis que eles pareçam.

Resenha: Arábia - A Incrível História de um Brasileiro no Oriente Médio - Rafael Coelho e Raiam Santos

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Além de conferir sua trajetória saindo do Brasil, e os receios do autor em largar tudo e morar “no meio do nada”, conhecemos também fatos curiosos sobre a Arábia Saudita. Eu desconhecia vários e achei bem interessante aprender tanto sobre esse país, que para muitos é quase “um outro mundo”. Não sabia que os shoppings eram locais de “azaração”; sabia que o país tinha uma influência religiosa bem forte, mas nem imaginava que eles eram obrigados a rezar cinco vezes ao dia; não tinha a menor ideia de que existe uma polícia religiosa; muito menos poderia conceber que mulheres não podem dirigir. Essas e outras curiosidades fazem parte de Arábia, com relatos que me lembraram bastante o o estilo “jornalismo gonzo”, com muitas gírias e impressões bem pessoais do escritor.

Logo no começo, Rafael já explica um pouco sobre sua trajetória acadêmica, sua estrutura familiar e o que o levou a embarcar nessa “aventura”. O que eu gostei no livro foi a coragem do autor em mostrar como ele tinha preconceitos, mas que morar no Oriente Médio o fez crescer bastante como pessoa. A convivência com outros estudantes, de culturas totalmente diferentes, também serve como um incentivo para quem está em busca de experiências no exterior e procura áreas de estudo bem promissoras.

Resenha: Arábia - A Incrível História de um Brasileiro no Oriente Médio - Rafael Coelho e Raiam Santos

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

O livro tem partes bem engraçadas – por conta da linguagem descontraída – e com certeza se você já foi (ou é) universitário, vai se identificar com algumas passagens. Afinal, imagina viajar sabendo que não vai poder beber nem um gole de cerveja? Na Arábia é proibido o consumo de álcool. Não é fácil, amigos! Haha! Rafael conta também que, atualmente, já conheceu 68 países. Confesso que fiquei com uma invejinha e com muita vontade de viajar.

Arábia também tem a participação de Raiam Santos, amigo de Rafael que o ajudou bastante com a ideia e criação do livro. Ao final, o autor faz uma dedicatória ao amigo, que é um escritor best-seller na Amazon, por conta de seu e-book Hackeando Tudo: 90 Hábitos Para Mudar o Rumo de Uma Geração.

Só uma coisa me incomodou: a estrutura do livro. Como são frases muito curtas, em alguns momentos me senti lendo um texto no Medium ou em algum blog. Entendo que essa era a proposta do autor, mas ainda assim acredito que faltaram mais parágrafos e um estilo, para nos lembrar que Arábia é um livro. A linguagem descontraída demais também causa um certo estranhamento, mas nada que incomode pelas 155 páginas. Algumas ideias do autor não bateram tanto com as minhas, mas isso é o mais incrível do universo literário: conhecer outros pontos de vista e aprender com eles.

Ficou interessado no livro? Ele está disponível como ebook na Amazon, por um preço bem camarada! Clique aqui para conferir.

Essa resenha é um publieditorial, porém, as informações contidas nesse post expressam as ideias da autora.

Resenha: Arábia - A Incrível História de um Brasileiro no Oriente Médio - Rafael Coelho

 

Título original: Arábia – A Incrível História de um Brasileiro no Oriente Médio
Autor: Rafael Coelho e Raiam Santos
Número de páginas: 155
Ano: 2017
Gênero: Biografia
Nota: EstrelaEstrelaEstrelaEstrelaestrela vazia


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni


Resenha: As Virgens Suicidas – Jeffrey Eugenides

As Virgens Suicidas foi um daqueles casos em que assisti ao filme primeiro. Porém, como vi o filme de Sofia Coppola há alguns anos, resolvi começar o livro do autor Jeffrey Eugenides agora, depois de “esquecer” a história. E o resultado é gratificante: essa obra da literatura norte-americana contemporânea é fantástica!

Resenha: As Virgens Suicidas - Jeffrey Eugenides

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Não vou dizer que foi uma leitura rápida e prazerosa. Não porque o livro é ruim – longe disso – mas porque a carga emocional da história é grande. O título já deixa bem claro o que acontece no livro: um grupo de meninas de uma pequena cidade norte-americana se suicida. Elas são todas irmãs e, por conta da repressão dos pais, acabam tirando a própria vida. Isso já é contado desde o comecinho do livro, portanto, não é um spoiler!

A história das irmãs Lisbon é contada pelo ponto de vista de vários garotos, que são vizinhos das meninas. O interessante mesmo é o papel do narrador no livro de Eugenides: não sabemos exatamente qual dos garotos que narra ou quem ele é, ou seja, o narrador é um coro, diversas vozes narrativas englobadas em uma só.

Ficou com vontade de ler As Virgens Suicidas? Para comprar o livro, é só clicar no link abaixo:

A mãe das garotas era muito rígida, religiosa e superprotetora. O pai, o Sr. Lisbon, é professor de matemática e segue as regras impostas pela Sra. Lisbon. Isso significa que as meninas praticamente não saem de casa, não se relacionam com pessoas que a mãe não autoriza, não podem usar as roupas que têm vontade e, principalmente, são privadas de uma juventude cheia de descobertas.

O tom do livro é melancólico e ao mesmo tempo, recheado de lirismo. O autor consegue conduzir a narrativa de uma maneira suave, mesmo tratando de um tema tão pesado. As Virgens Suicidas é um deleite: cada vez mais queremos conhecer a vida das garotas Lisbon, entender a obsessão dos garotos por elas e, principalmente, entender por que aquelas meninas se suicidaram.

Além da história de cada garota, também somos apresentados a personagens que faziam parte do subúrbio em que a família Lisbon morava. Conhecemos garotos que se relacionaram com as meninas; vizinhos que ficaram mortificados com a história da família; durante a história conferimos relatos de professores, policiais, psicólogos e diferentes pessoas que viveram durante o período do suicídio; entre tantos outros personagens secundários que dão sustância à história.

Resenha: As Virgens Suicidas - Jeffrey Eugenides

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Apesar de a sensação de tristeza constante – eu me sentia bem mal durante algumas partes do livro – As Virgens Suicidas é um livro complexo e também bem importante. Não apenas vemos as garotas Lisbon pelo ponto de vista de garotos, mas também acompanhamos uma parte essencial da história norte-americana na década de 70. É um livro fenomenal e pode ter certeza que serão 232 páginas que marcarão um pedacinho da sua vida.

LEIA TAMBÉM

Resenha: As Virgens Suicidas - Jeffrey EugenidesTítulo original: The Virgin Suicides
Autor: Jeffrey Eugenides
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 232
Ano: 2013
Gênero: Literatura Estrangeira/Romance
Nota: EstrelaEstrelaEstrelaEstrelaEstrela


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni


[VÍDEO] Livros infantis que adultos vão adorar!

Livros infantis ajudam no desenvolvimento da fala, cognição, imaginação e muito mais! Sem dúvidas, esse gênero literário é supernecessário para as crianças. Mas adultos também podem aproveitá-los para aprender algumas lições valiosas, não é mesmo? Por isso, selecionamos algumas obras incríveis que, sem dúvidas, pessoas de todas as idades vão adorar! Confira:

Resenhas citadas no vídeo:

Coraline – http://resenhasalacarte.com.br/resenha/resenha-coraline-neil-gaiman/

O Dia de Chu – http://resenhasalacarte.com.br/resenha/resenha-dia-chu-neil-gaiman-adam-rex/

LEIA TAMBÉM


Comente!
Escrito por:

Melissa Marques


Mary Shelley: veja Elle Fanning na primeira foto do filme

O site Hollywood Reporter divulgou a primeira imagem exclusiva da cinebiografia da escritora Mary Shelley, estrelada por Elle Fanning. O filme “Mary Shelley” irá contar a história do início do relacionamento da autora com o poeta Percy Bysshe Shelley, bem antes da criação da obra Frankenstein.

Mary Shelley: veja Elle Fanning na primeira foto divulgada do filme

Foto: Divulgação/Hollywood Reporter

A diretora do longa é a saudita Haifaa al-Mansour e o elenco também conta com Douglas Booth, Bel Powley, Maisie Williams, Joanne Froggatt e Tom Sturridge.

“Mary Shelley” chega aos cinemas ainda este ano, ainda sem data definida para o Brasil.

Confesso que essa notícia me empolgou um pouco, mas ao mesmo tempo fico triste que o foco será no relacionamento e não no processo de criação do livro. Mas vamos torcer para que a história seja empolgante!

LEIA TAMBÉM


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni


Página 1 de 4212345...102030...Última »