Novas Resenhas:


Todos os livros citados no revival de Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar

Como eu comentei nesse post aqui, eu sou muuuito fã de Gilmore Girls. Aliás, jornalista, 20 e tantos anos, soa até meio clichê falar que amo essa série. E com o revival que acabou de estrear, a empolgação com a série só aumentou!

Enquanto eu assistia aos novos episódios, fiquei pensando que gostaria de saber quais livros a Rory estaria lendo agora, aos 32 anos. Fiquei um pouco decepcionada, já que ela não estava lendo tanto e não fizeram questão de mostrar quais obras estariam em sua estante atualmente. Mas, ainda bem que outros personagens citaram passagens de livros, o que acabou aumentando o book challenge de livros da série. 

Todos os livros citados no revival de Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar

Foto: Divulgação

O site Bustle reuniu os livros ou escritores citados no revival e compilou em uma lista (que ainda está em atualização).  Dá só uma olhadinha:

  • Irvine Welsh: Trainspotting (Winter)
  • Mark Twain: As Aventuras de Huckleberry Finn (Winter)
  • J.R.R. Tolkien: O Senhor dos Anéis (Winter)
  • Walt Whitman: Folhas de Relva
  • Jack Kerouac: Na Estrada (Winter)

Todos os livros citados no revival de Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar

  • John McPhee (Winter)
  • Marie Kondo: A Mágica da Arrumação – A Arte Japonesa de Colocar Ordem na Sua Casa e na Sua Vida (Winter)
  • Ésquilo (Spring)
  • Edith Wharton (Spring)
  • Sun Tzu: A Arte da Guerra (Spring)
  • Dorothy Parker (Spring)
  • David Foster Wallace: “Consider The Lobster”
  • Cheryl Strand: Livre (Summer e Fall)

Todos os livros citados no revival de Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar

  • Leo Tolstói: Anna Karenina (Summer)
  • Sholem Aleichem: Tevya The Dairyman and the Railroad Stories (Summer)
  • Edward Albee: Quem Tem Medo de Virginia Woolf? (Summer)
  • Nora Ephron: Meu Pescoço É Um Horror
  • Oscar Wilde: O Retrato de Dorian Gray (Fall)
  • Karl Ove Knausgaard: My Struggle

Todos os livros citados no revival de Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar

E vocês, lembram de mais alguma obra/autor citado no revival de Gilmore Girls? Queremos saber já!

LEIA TAMBÉM

 


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni


Resenha: Acordar Outra Vez – Joshua Ferris

Confesso que nunca tinha ouvido falar de Joshua Ferris. Quando recebi esse livro, tinha gostado bastante da sinopse e estava com vontade de iniciar uma leitura mais contemporânea (sou dessas que só lê coisas velhas). Na capa, a frase de Stephen King já diz que é “instigante, comovente e engraçado”. E uma coisa é fato: o livro é realmente engraçado.

A história gira em torno do dentista Paul O’Rourke, profissional renomado e viciado no time de beisebol Red Sox. Apesar de ter o próprio consultório, ganhar um bom salário e ter uma vida desejável, Paul é infeliz, amargo, não está em nenhum relacionamento e o tempo todo reafirma que é ateu.

Resenha: Acordar Outra Vez - Joshua Ferris

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

Até que um dia alguém cria um site do seu consultório e começa a se passar por Paul em várias redes sociais: Twitter, fóruns, blogs, e-mail, entre outros. Paul começa a entrar em desespero e conversar com esse “inimigo” que finge ser ele. O fingimento é tão bom que todos ao redor do dentista começam a acreditar que é realmente ele quem escreve todas essas coisas. Porém, o que mais incomoda Paul é que esse farsante começa a espalhar frases e pensamentos religiosos por toda parte, deixando o dentista ainda mais possesso com a situação.

O livro tem aquele intuito de nos fazer repensar nas prioridades e desejos da vida pós-moderna. Será que você realmente precisa de tanta coisa, tantos bens materiais? Paul tem tudo o que poderia almejar, mas é infeliz. Não consegue se manter em um relacionamento amoroso, não sai de casa, não tem amigos, e sua única felicidade é assistir aos jogos do Red Sox. No entanto, ele pega em um ponto bem delicado: a religião. Paul começa a repensar seu ateísmo e conhecer um novo tipo de religião, intrigado pelos e-mails e tuítes que recebe desse seu impostor.

Para comprar o livro Acordar Outra Vez, é só clicar na imagem abaixo:

Intercalando flashbacks com momentos atuais, conhecemos um pouco da história de Paul e de seus relacionamentos anteriores. As personagens secundárias – sua ex namorada Connie e sua colega de trabalho Betsie – creem em Deus e Paul não cansa de questioná-las sobre o judaísmo, catolicismo e outras crenças. A todo momento, o personagem principal se questiona e tem dúvidas sobre a fé das pessoas, tentando entender melhor a carga moral envolvida nos diferentes tipos de religião.

Resenha: Acordar Outra Vez - Joshua Ferris

Joshua Ferris, autor de ‘Acordar Outra Vez’

É um livro recheado de sarcasmo, tiradas irônicas e piadinhas. Eu dei bastante risada, confesso, mas também posso afirmar que o livro peca pelo exagero. São muitas páginas que poderiam ser cortadas e o ritmo desacelera bastante depois da metade. É aquele livro empolgante no começo, mas que desaba com o tempo. Conforme fui lendo as páginas, tive pouco ânimo em continuar.

Outra coisa que me incomodou (mas aí é gosto pessoal), foi que é um livro americano demais. Claro que foi escrito para um nicho e eu tenho consciência disso, mas são tantas passagens sobre beisebol e esportes que me deixou bem cansada. Mas isso, claro, sou eu. Você pode se deliciar com a escrita de Ferris, que por sinal, é bem caprichada.

* Esse produto foi um brinde, porém, as informações contidas nesse post expressam as ideias da autora.

Resenha: Acordar Outra Vez - Joshua FerrisTítulo original: To Rise Again at a Decent Hour
Autor: Joshua Ferris
Editora: Globo Livros
Número de páginas: 344
Ano: 2016
NotaEstrelaEstrelaEstrelaestrela vaziaestrela vazia

 

 

 

LEIA TAMBÉM


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni


TAG: Minha Vida Literária

Nós assistimos à TAG “Minha Vida Literária”, criada pela Aione Simões, do blog Minha Vida Literária e achamos superlegal! Gravamos o vídeo e você pode conferir abaixo as nossas respostas!

Mas, antes, veja quais foram as perguntas respondidas no vídeo:

1 – Qual foi sua primeira resenha (escrita e/ou em vídeo)?
2 – Qual foi seu primeiro livro de parceria com editora?
3 – Conte um momento inesquecível que você viveu como leitor.
4 – Quantos livros lê em média por mês?
5 – Como as parcerias influenciam suas leituras?
6 – Um livro que você só leu por causa do blog/canal e se surpreendeu.
7 – Um livro que você só leu por causa do blog/canal e se arrependeu
8 – Tem algum gênero que você passou a ler nos últimos tempos, que antes não lia (ou não lia com frequência)? Tem algum gênero que você deixou de ler?

Confira o vídeo abaixo (e não deixe de se inscrever no nosso canal ❤)

LEIA TAMBÉM


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni


Livros em escadas e muros? Entenda!

Pippa Branham adora criar e transformar objetos através de técnicas DIY. Ela resolveu testar suas habilidades reformando as escadas antigas de sua casa em algo bastante criativo: lombadas de livros!

Livros em escadas e muros? Entenda!

FOTO: Reprodução / Buzzfeed

Após comprarem sua primeira casa própria, Branham e seus familiares resolveram deixá-la do jeitinho que eles sempre sonharam. “Pela primeira vez na vida tive a oportunidade de realmente personalizar meu lar, então quis fazer algo diferente“, disse ao Buzzfeed americano. “Vi uma imagem no Pinterest e resolvi copiar, sem tutoriais ou instruções“, afirma a artesã.

Livros em escadas e muros? Entenda!

Durante o processo criativo FOTO: Reprodução / Buzzfeed

Entre os livros escolhidos, estão: O Velho e O Mar, Moby Dick, O Hobbit, Alice no País das Maravilhas e O Talismã. Confira o resultado:

Livros em escadas e muros? Entenda!

FOTO: Reprodução / Buzzfeed

Já o Colégio Evangélico Martin Luther, de Marechal Cândido Rondon – PR, resolveu inserir livros em uma forma de expressão artística bastante difundida: o grafite!

A inovação ficou por conta do muro da escola, transformado em uma espécie de biblioteca gigante: o artista Alexandre Schwingel, conhecido como Trilha Grafite, “eternizou” títulos como O Ladrão de Raios, Cidades de Papel, Nárnia, O Menino do Pijama Listrado, entre outros, nos muros da instituição.

Livros em escadas e muros? Entenda!

FOTO: Reprodução

Ildemar Kanitz, diretor do colégio, comenta sobre o muro: “Quando surgiu a ideia, foram realizadas reuniões com o Grêmio Estudantil e apresentado para eles essa iniciativa, que foi aprovada por todos. Logo em seguida, conversamos com os alunos para que eles dessem sugestões de nomes de livros para compor o muro” (SIC).  O educador ainda afirma acreditar que o livro seja uma ferramenta para a evolução humana.

Livros em escadas e muros? Entenda!

FOTO: Reprodução

Curtiu as ideias? Teria coragem de fazer algo parecido? Compartilhe com a gente através dos comentários!

LEIA TAMBÉM


Comente!
Escrito por:

Melissa Marques


Resenha: Cândido ou o Otimismo – Voltaire

Quando peguei para ler Cândido ou o Otimismo, escrito por Voltaire em 1759, não imaginava como poderia ser bom. É um clássico indicado em todas as ~listas para ler antes de morrer~, mas é inacreditável como em 2016 esse livro consegue ser atual. E como AINDA é tão engraçado!

Como a própria sinopse aponta, não é possível rotular essa obra. Conto filosófico? Fábula? Crônica? Romance de aventuras? Comédia? Só sei dizer que é um livro extraordinário e você com certeza deve ler em algum momento da sua vida!

Resenha: Cândido ou o Otimismo - Voltaire

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

No livro, Cândido é expulso do castelo de Thunder-ten-tronckh e separado da bela Cunegundes, sua amada. O herói descobrirá na própria carne que este mundo talvez não seja, ao contrário do que pretendia seu mestre e filósofo Pangloss, “o melhor dos mundos possíveis”. Para aprender essa lição, Cândido percorrerá três continentes em ritmo vertiginoso, numa sucessão de desgraças e aventuras, fugas trepidantes e discussões filosóficas que têm feito rir seus leitores desde a primeira edição.

O autor é tão ácido que é impossível não soltar boas risadas com as passagens sarcásticas. Voltaire foi uma das principais figuras do Iluminismo, cujas obras e ideias influenciaram muitos pensadores importantes, tanto da Revolução Francesa quanto da Americana. Como um defensor da reforma social, ele não se importava com as punições para quem quebrasse as leis de censura. Ele não se deteve em criticar a Igreja Católica e outras instituições francesas do século XVIII, o que torna sua obra ainda mais interessante.

Se quiser comprar o livro, é só clicar na imagem abaixo (vale muuuito a pena!):

Em Cândido, Voltaire trata de temas polêmicos e importantes que assolaram sua época: a Guerra dos Sete Anos, entre França e Inglaterra; os jesuítas que viviam na América do Sul; a lendária cidade de Eldorado, escondida entre os Andes; a busca pelo ouro e outros metais preciosos; as viagens náuticas; os horrores das guerras e a violência crescente nas cidades. São muitos assuntos abordados em poucas páginas, em um ritmo entrecortado e acelerado.

O autor ainda faz críticas ferozes a filósofos da época que tinham um teor otimista em suas reflexões e teorias. Enquanto Cândido tenta manter a postura “de que tudo vai melhorar”, baseado nas convicções e ensinamentos de Pangloss, as situações que sucedem na história só provam o contrário. Voltaire mostra em sua obra uma visão pessimista e realista do mundo, envolto em tristezas, tragédias e, assim como em sua célebre frase: “o homem nascera para viver nas convulsões da inquietude ou na letargia do tédio”.

Resenha: Cândido ou o Otimismo - Voltaire

Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à La Carte

No posfácio de Ítalo Calvino, ele aponta que o mais interessante na obra de Voltaire não é apenas sua temática ou a trama em si, nem mesmo as críticas: mas o ritmo. É um livro delicioso de ler, que agrada a diferentes públicos e a escrita prodigiosa do autor engrandece ainda mais esse conto/fábula/romance. Na época em que foi escrito, Cândido ou o Otimismo tornou-se um bestseller e foi traduzido para diversos idiomas.

E você, já leu? O que achou do livro? Deixe sua opinião nos comentários! 🙂

LEIA TAMBÉM

Resenha: Cândido ou o Otimismo - VoltaireTítulo original: Candide, ou l’Optimisme
Autor: Voltaire
Editora: Editora 34
Número de páginas: 200
Ano: 2013
NotaEstrelaEstrelaEstrelaEstrelaEstrela


Comente!
Escrito por:

Isabela Zamboni


Página 1 de 3712345...102030...Última »