Resenha: Macbeth – William Shakespeare

Ok, vamos começar uma resenha bem sincera: ler Shakespeare não é nem um pouco fácil! Confesso que já li as adaptações de Otelo e Hamlet, mas nunca o texto original. Agora, beirando meus 25 anos, fiquei com vontade de topar o desafio de ler Macbeth, mas com a tradução do texto de 1603. 

Tudo começou porque vi o trailer incrível do filme que vai estrear em breve, então quis ler o livro primeiro. Olha só como parece ser bom:

Macbeth é uma das tragédias shakesperianas mais curtas, que conta a história de um regicídio. A obra já ganhou muitas adaptações cinematográficas, peças de teatro, filmes para TV, quadrinhos, ópera, entre outras mídias. É uma trama densa que agora tomou mais uma forma, com os atores Michael Fassbender e Marion Cotillard.

++ O TRABALHO DE ALGUNS AUTORES ANTES DE SEREM FAMOSOS

O livro é bem curto (comprei o e-book por R$1,99 na Amazon), mas é necessário muito foco e atenção. A linguagem é rebuscada e antiga, muitas vezes a ordem das frases é invertida e o vocabulário é tão rico que usei o dicionário do kindle várias vezes. Não é fácil, porém não é impossível. É uma trama bem desenvolvida, com personagens marcantes e uma sucessão de acontecimentos recheada de intrigas. Não costumo ler peças de teatro, mas elas são envolventes e oferecem um outro tipo de olhar e interpretação.

+WILLIAM SHAKESPEARE ERA MACONHEIRO?

Macbeth é um excelente general que chega a ser promovido para thane (termo da época designado para quem fazia serviços aristocráticos para o rei), mas por conta da ambição de sua esposa Lady Macbeth, acaba sucumbindo à ganância e à vontade de arrancar o trono de Duncan, o rei da Escócia. A partir disso, vemos Macbeth se tornar um homem tirano, amargo, violento e poderoso, buscando eliminar qualquer um que entre em seu caminho. Shakespeare pegou a história emprestada de diversos relatos existentes nas Crônicas da Inglaterra, Escócia e Irlanda, portanto o cenário já é interessante por si só. Ainda existem alguns personagens mitológicos como as bruxas, que fazem um tipo de “premonição” para Macbeth, logo no primeiro ato da peça.

Macbeth é uma ótima peça, que ajuda tanto a melhorar o vocabulário e o raciocínio, como a apreciar uma boa trama, com um enredo interessante e reflexões bacanas sobre ganância, traição e vaidade.

Resenha: Macbeth - William ShakespeareTítulo original: Macbeth
Autor: Shakespeare
Editora:  LL Library
Número de páginas: 121
Ano: 2013
Gênero: Teatro
Nota:EstrelaEstrelaEstrelaEstrelaestrela vazia


Escrito por:

Isabela Zamboni



Comentários via Facebook

2 Comentários

  • clauloyo@yahoo.com.br'
    Claudia 05 / 02 / 2016

    “Blood will have blood”. Macbeth, junto com Otelo, são as minhas tragédias shakesperianas favoritas, essa é uma história riquíssima, com personagens que são envolventes e cativantes, com seus conflitos internos, dramas e dilemas.

    Responder

    • Isabela Zamboni 05 / 02 / 2016

      Muito bom mesmo! Por enquanto só li Macbeth no original, mas quero muito Hamlet e Otelo. Beijos!

      Responder


Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *