Resenhas  |  18.11.2021

Resenha: Uma Separação – Katie Kitamura

Recebi pela nossa parceria com a Companhia das Letras o livro Uma Separação, de Katie Kitamura. Confesso que gostei da capa e da sinopse, que parecia um thriller envolvente. Como era relativamente curto (216 páginas), resolvi começar a ler. Infelizmente estou com o tempo escasso para livros densos e grandes, então pensei em dar uma chance para conhecer algo novo.

Uma Separação é sobre uma mulher (sem nome, a narradora da história) que vai em busca do ex-marido na Grécia, a pedido da ex-sogra. Eles estavam separados e não haviam contado a ninguém, mas agora que Christopher estava desaparecido, ela tenta encontrá-lo para convencê-lo a entrar com o pedido de divórcio.

Resenha: Uma Separação - Katie Kitamura
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à la Carte

A prosa de Kitamura é muito envolvente. Eu comecei a ler e, de repente, já tinha ido metade do livro. A história é bem simples, poucos diálogos, as conversas são inseridas nos meios dos parágrafos, sem o uso de travessão. Uma Separação é quase que um grande fluxo de consciência da protagonista, essa mulher observadora e introspectiva.

No entanto, eu senti que esse livro é uma grande estrada para lugar nenhum. Ela vai atrás do ex-marido na Grécia, que foi visto no hotel recentemente, mas que ninguém sabe onde está. A nossa protagonista então desconfia que a recepcionista do hotel teve algum caso amoroso com seu ex, já que ele é um grande de um mulherengo. A partir de então, ela cria conjecturas: teria Maria (a recepcionista) realmente se apaixonado por Christopher? A sua chegada, como esposa, traria problemas? Os funcionários daquele hotel luxuoso em uma pequena vila na Grécia estariam escondendo algo?

O que, a princípio, parecia um thriller misterioso, na verdade é uma grande reflexão sobre infidelidade, monogamia e a complexidade das relações amorosas. Enquanto a protagonista nos leva para um vaivém de memórias, ela também nos apresenta seu novo namorado, sua nova vida, a relação conturbada com Isabella, a ex-sogra (que não sabe que eles estão separados), entre outros temas.

Criou interesse pelo livro? Você pode comprar pelo link abaixo:

Depois de passar algum tempo de marasmo dentro do hotel, a protagonista resolve conhecer a cidade, que foi devastada por um incêndio. Nessas saídas, ela conhece Stefano, o motorista de táxi da região. A partir de então, começa a se identificar com ele, que sofre de ciúmes por conta de Maria, seu amor, mas que no momento estaria encantada por Christopher. Um grande triângulo amoroso, talvez? Não sabemos, porque afinal, são apenas suposições da nossa narradora.

Inclusive, a protagonista é um poço de frieza. Ela descreve as situações e sentimentos de modo seco e direto, sem rodeios. Sua percepção de mundo é bem incomum, árida como a paisagem grega.

Vale ressaltar também que o livro é praticamente sobre o Christopher. A percepção das pessoas sobre ele, a visão da narradora sobre esse homem, os encantos dele, todo o magnetismo desse ex-marido de meia-idade sobre o qual não sabemos nada de concreto. Só conhecemos a sombra de Christopher, os passos que ele deixou para trás, as memórias de outros sobre sua personalidade. Quem era Christopher, de verdade? Por que ele foi para a Grécia? Por que ele agira daquela forma com sua ex-mulher? Para onde ele tinha ido? Tudo é sobre Chris.

Resenha: Uma Separação - Katie Kitamura
Foto: Isabela Zamboni/Resenhas à la Carte

Por sinal, é depois da metade que a narrativa traz uma reviravolta, mas nada de extraordinário. Em resumo: Uma Separação é um livro gostoso de ler, bastante intimista e dialoga bem com pessoas que já passaram por relacionamentos de longa duração. Faz pensar, mas no fim das contas é esquecível. Acredito que Kitamura é uma ótima contadora de histórias, mas precisa trabalhar elementos mais marcantes para realmente conquistar o leitor.

NOTA: ★★★

Ajude o resenhas a crescer
Anterior
Próximo
Compartilhe
Comente Aqui

2 Comentários “Resenha: Uma Separação – Katie Kitamura”
[fbcomments]
  1. Thábara Garcia      04 dez 2021 // 10H35

    Nossa, pensei que fosse só eu. Achei um porre. Li tudo com alguma expectativa de em algum momento acontecer algo que justificasse esse lenga lenga. E aquele flop do cruzeiro desaparecido. Eu sonhei ou isso faz parte da história e não faz nenhum sentido.? Amplamente esquecível

    • Isabela Zamboni      06 dez 2021 // 06H18

      Senti bem isso mesmo, Thábara! Do nada pra lugar nenhum! 🙁