Resenhas  |  21.06.2020

Resenha: Coraline – Neil Gaiman

Já tinha visto o filme da Coraline, mas resolvi ler o livro para ver se era tão bom quanto. Claro que por se tratar de Neil Gaiman, com certeza seria bom (sou fã mesmo) e realmente não decepciona! É um livro infanto-juvenil, uma versão moderna e mais obscura de Alice, mas que consegue se tornar único e indicado para qualquer faixa etária.

Resenha: Coraline - Neil Gaiman

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

Coraline é uma garota que se muda para um apartamento com os pais e, durante suas férias, vive entediada. Seus pais trabalham em casa e não dão muita atenção para a garota, que vive perambulando pelas redondezas e visitando os vizinhos excêntricos. Coraline não gosta da comida que seu pai faz, não sabe o que fazer para passar o tempo e está cansada de ficar à toa.

Resenha: Coraline - Neil Gaiman

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

Em uma tarde chuvosa, enquanto sua mãe está no mercado fazendo compras, Coraline decide bisbilhotar a sala de visitas (onde os móveis antigos de sua avó ficam amontoados) e resolve abrir uma porta, que antes era fechada com tijolos. Agora, os tijolos sumiram e Coraline encontra uma passagem aberta, e, aos poucos, adentra em um mundo alternativo. Seus pais, vizinhos e apartamento são semelhantes, porém com novas características.

Os novos pais de Coraline têm botões no lugar de olhos; fazem comidas deliciosas para ela o dia inteiro e adoram brincar. No entanto, com o tempo, a garota percebe que seus pais verdadeiros fazem falta e agora ela precisa descobrir uma forma de ir embora desse mundo e encontrar o caminho de volta para casa.

Já vi muitas resenhas por aí contando que o livro desperta medo. É um pouco assustador, sim, mas não chega nem perto de dar medo. Eu acho que a fantasia foi utilizada com maestria: é obscuro, fantástico e absurdo, mas sem exageros.

Resenha: Coraline - Neil Gaiman

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

Outro comentário bastante comum sobre o livro é que ele assemelha-se a Alice no País das Maravilhas, mas com tons mais sombrios. Essa comparação faz sentido: Neil Gaiman sabe como ninguém fazer versões interessantes de histórias já conhecidas. Um bom exemplo é seu livro mais recente, Mitologia Nórdica.

Por ser um livro infanto-juvenil, acho que Neil Gaiman dosa bem os elementos da narrativa. Sem contar que a personagem Coraline é muito forte, uma garota audaciosa, divertida e, como ela mesmo descreve, exploradora.

Para comprar o livro, é só clicar no link abaixo:

Amei o personagem do gato que acompanha Coraline, também: o gato sem nome. Cada personagem é inserido com perfeição na trama e todos esbanjam personalidade forte, tornando-se memoráveis. A ação é muito bem conduzida também, dá vontade de roer todas as unhas enquanto acompanhamos a fuga de Coraline e sua vontade de retornar para a família.

O livro é curtinho, com menos de 200 páginas e contém ilustrações incríveis do Chris Riddell.

Resenha: Coraline - Neil Gaiman

FOTO: Isabela Zamboni | Resenhas à la Carte

Recomendo a todos!

NOTA:

LEIA TAMBÉM

Ajude o Resenhas! Clicando na imagem abaixo você contribui para o crescimento do blog! 🙂

Ajude o resenhas a crescer

Anterior
Próximo
Compartilhe
Comente Aqui
0 Comentários “Resenha: Coraline – Neil Gaiman”