7 autores que odiaram a adaptação de seus livros para o cinema

Muitos escritores detestaram ver suas obras reproduzidas nas telonas. Algumas histórias são até famosas — Stephen King ter odiado a versão de Stanley Kubrick para O Iluminado, por exemplo. Inclusive, segundo esta lista do Sparknotes, existem pelo menos 7 autores que odiaram a adaptação de seus livros com todas as forças. Mas por que? Vamos aos motivos:

7 autores que odiaram a adaptação de seus livros para o cinema

1 – Roald Dahl estava infeliz com ‘Willy Wonka e a Fábrica de Chocolate’

Todo mundo ama Willy Wonka e a Fábrica de Chocolate, exceto Roald Dahl, o cara que escreveu o romance em que o filme foi baseado. E ele tem alguns motivos bem bizarros.

Primeiro motivo: ele pensou que o filme não era escuro o suficiente. Segundo motivo: Dahl inicialmente achou que o filme não se mantinha fiel ao livro, já que eles mudaram os Oompa Loompas de escravos pigmeus africanos (problemáticos) para estranhos laranja (assustadores, mas melhor), um movimento que a NAACP (National Association for the Advancement of Colored People) aprovou e que Dahl acabou aceitando. Terceiro motivo: ele odiava Gene Wilder, alegando que seu desempenho era “pretensioso”. Como ele se sentiria com a versão de Tim Burton?

7 autores que odiaram a adaptação de seus livros para o cinema

Conheça o livro que inspirou o filme:

2 – Ayn Rand não suportava ‘A Nascente’

Ayn Rand, que escreveu A Nascente (The Fountainhead), também escreveu o roteiro do filme de 1949. De acordo com uma biografia de 2004, a autora odiava a atuação, o design de produção e a edição geral, e depois se recusou a assinar os direitos de qualquer um de seus outros trabalhos, a menos que ela fosse a encarregada de tudo.

7 autores que odiaram a adaptação de seus livros para o cinema

Conheça o livro que inspirou o filme:

3 – Rick Riordan detestava ‘Percy Jackson e os Olimpianos: O Ladrão de Raios’

Rick Riordan escreveu uma carta em seu blog pedindo aos professores para não passar o filme aos alunos: “Por favor, NÃO mostre os filmes de ‘Percy Jackson’ (citações irônicas intencionais) em sua sala de aula”. Ele continuou dizendo: “Nenhum grupo de estudantes merece ser submetido a esse tipo de punição entorpecente. O valor educacional dos filmes é exatamente zero” e termina com “As crianças não precisam de tempo na sala de aula para aprender filmes. Pode ser muito, muito ruim. Eles descobrirão isso por conta própria! ”.

7 autores que odiaram a adaptação de seus livros para o cinema

Conheça o livro que inspirou o filme:

4 – P.L. Travers odiava ‘Mary Poppins’

Mary Poppins ocupa um lugar especial em seu coração? Bem, não deveria. Não de acordo com P.L. Travers, pelo menos. Ela odiava o filme em todos os detalhes. Detestava Julie Andrews, odiava os pinguins animados e odiava a cor vermelha, o que exigiu que eles removessem completamente do filme. (Provavelmente ela só fez isso para irritar os cineastas, com quem ela teve um relacionamento contencioso do começo ao fim.)

Talvez o filme Walt nos Bastidores de Mary Poppins, a cinebiografia recente sobre Travers e Walt Disney, tenha feito você pensar que tudo terminava bem. Isso não aconteceu. Travers chorou durante a estreia – não por felicidade, mas por consternação – e depois ela não assistiu ao filme novamente por vinte anos.

7 autores que odiaram a adaptação de seus livros para o cinema

Conheça o livro que inspirou o filme:

5 – Alan Moore desprezou ‘V de Vingança’

Alan Moore nunca gostou de nada que Hollywood fez com suas graphic novels, e V de Vingança — apesar de ser um enorme sucesso de bilheteria — não foi exceção.

Além de odiar o filme, ele também exigiu que seu nome fosse removido da produção e se recusou a aceitar quaisquer royalties. Até onde sabemos, ele ainda não o viu ou, de fato, nenhum outro filme baseado em suas obras.

7 autores que odiaram a adaptação de seus livros para o cinema

Conheça a graphic novel que inspirou o filme:

6 – Stephen King detesta ‘O Iluminado’

Stephen King odiou famosa a versão de The Shining e Jack Nicholson de Jack Torrance, especificamente. Na verdade, ele odiava tanto que ele escreveu sua própria minissérie em 1997 para corrigir os erros de Stanley Kubrick.

Tudo isso aconteceu anos e anos atrás, mas ele odeia o filme até hoje! Basicamente, ele sente que Kubrick não entendeu completamente o objetivo do romance: “Kubrick não conseguia entender o puro mal desumano do The Overlook Hotel. Então ele procurou o mal nos personagens e transformou o filme em uma tragédia doméstica, com apenas conotações vagamente sobrenaturais. ” Ele também acredita que o filme foi misógino no tratamento de Wendy, cujo papel é reduzido a “mulher que grita muito”.

O Iluminado

Conheça o livro que inspirou o filme:

7 – E.B. White odiava a “Teia de Charlotte”

E.B. White tinha muito poucas estipulações para o filme ‘A Teia de Charlotte’. Praticamente tudo o que ele disse foi “apenas não transforme em musical”. E como todos sabemos, foi exatamente o que eles fizeram. O icônico filme de Hanna-Barbera de 1973 se tornou um clássico, mas White não ficou impressionado. “Eu não ligo muito para músicas alegres”, disse ele. Ele queria que a partitura fosse “assustadora, silenciosa, firme – moderada e repetitiva”.

A Teia de Charlotte

Conheça o livro que inspirou o filme:

Fonte: Sparknotes (traduzido e adaptado) 

E vocês, conhecem outros autores que odiaram suas adaptações? Contem pra gente!

LEIA TAMBÉM

Comentários via Facebook

Comentar