Menina de nove anos leva livros ao “Minhocão” para serem doados

Menina doa livros no Minhocão

FOTO: Divulgação / A Menina que Doa Livros

Há um ano, Giovanna Zambaldi Pampolin, paulista de apenas nove anos, resolveu dar um destino nobre aos livros já lidos: doá-los! Para isso, a menina aparece com sua mala dominicalmente entre 8h e 9h, acompanhada pelo pai, Paulo Henrique Pampolin, no Minhocão, um dos principais viadutos de São Paulo.

Eu tinha muitos livros em casa e eu precisei doar, porque eu não lia mais“, comenta a menina.

Os assuntos dos livros são variados: romances, autoajuda, infantil… Tem para todos os gostos! A única “regra” criada por Giovana é que, depois de lido, o livro deve continuar “viajando” pelas prateleiras, isto é: deverá ser passado para outra pessoa, para que ela também possa desfrutar 🙂

VEJA TAMBÉM

SAIBA MAIS SOBRE O PROJETO “GELADEIRA DE LIVROS”
PASSO A PASSO DE UM LEITOR SEM GRANA EM UMA LIVRARIA
11 FRASES INSPIRADORAS DE CHIMAMANDA NGOZI ADICHIE

Os livros são grátis mas, segundo Giovanna, muitos não acreditam na iniciativa: “Eles perguntam se pode mesmo pegar, se tem que pagar. Eu falo que não, que é grátis. É um pouco estranho, acho que ninguém lê o cartaz“, afirma a pequena leitora.

A ideia surgiu da própria Giovanna, que escolheu o lugar pensando na movimentação e nos diversos perfis de transeuntes do viaduto.

Menina doa livros no Minhocão

FOTO: Divulgação / A Menina que Doa Livros

Paulo Henrique, pai da menina, afirma que já viu o hábito de muitas pessoas mudar por causa da iniciativa da filha: “Tem uma senhora que sempre passa por aqui de bicicleta […] um dia ela parou e me disse: ‘eu me sensibilizei tanto com essa história que vou levar um livro para ler. Faz uns 20 anos que eu não leio um livro!‘”.

Quem passa por lá, apoia a ideia: “Acho que é um destino legal para coisas que você não usa mais. Melhor que deixá-los mofando ou sendo comidos  por traças“, pondera a editora de arte Ana Miadaira.

Pai e filha também aproveitam a presença de Eros, o cão da família, para aumentar a quantidade de livros doados.  A menina explica como funciona: “O pessoal chega para brincar com ele e acaba pegando um livro“.

Orgulhoso da ação da filha, Paulo Henrique resolveu criar a fanpage “A Menina que Doa Livros” para uma divulgação mais eficaz. Através dela é possível saber os dias e horários que Giovanna estará por lá, saber quais livros serão disponibilizados e fazer encomendas!

Maravilhosa essa menina, né? Estamos encantadas! Se você mora em São Paulo ou passa pelo Minhocão aos domingos, pode encontrar a Gi por lá. Dá um abraço nela por nós? <3

Fonte: Jornal Hoje e Carta Capital.


Escrito por:

Melissa Marques



Comentários via Facebook

Comentários


Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *